> > > Escadas externas e rampas

REFERÊNCIAS /

Escadas externas e rampas

Escadas externas são, antes de tudo, funcionais, pois servem para vencer desníveis e ligar um patamar a outro. Além disso, podem acrescentam charme e beleza à fachada de edifícios e residências, principalmente se combinadas com um bom projeto de paisagismo, que pode enfeitar o caminho com plantas e flores, por exemplo.

A criatividade do arquiteto aliada às preferências do cliente pode resultar nos mais variados e criativos modelos: com um ou mais lances; com ou sem guarda-corpo; pré-fabricadas ou moldadas in loco; nos diferentes materiais e formatos.

Materiais

Além da questão estética, as escadas externas precisam ser resistentes à ação de chuva e vento, além de seguras. Daí a importância de materiais antiderrapantes e guarda-corpos ou corrimãos, especialmente se a residência recebe muitas crianças e idosos.

As escadas de pedra são muito comuns em áreas externas, devido à sua resistência, durabilidade e fácil manutenção. A pedra amarelada é uma boa alternativa, pois não exige cuidados constantes para mantê-la clara. Pedras cinzas também são interessantes, pois disfarçam a sujeira. Para um efeito mais descontraído e original, as pedras podem ser harmonizadas com grama-amendoim entre os degraus.

Para quem quer economizar, já que alguns tipos de pedra podem pesar no bolso, o porcelanato é uma opção. Como há uma ampla paleta de cores no mercado, será fácil encontrar uma que combine com a decoração da casa ou do prédio.

A madeira também é bastante requisitada para escadas externas, pois, sendo um material nobre, valoriza a fachada do imóvel. Além disso, é resistente, durável e versátil, podendo ser usada em diversos formatos – reto, em L, em U ou caracol. Para um efeito mais rústico, a madeira de demolição e as toras com textura natural são perfeitas; as mais lisas combinadas com um corrimão ou guarda-corpo de vidro, por exemplo, tornam a escada mais moderna.

Ao contrário das escadas de pedra ou concreto, as de madeira requerem manutenção mais frequente. Com o desgaste, faz-se necessária a aplicação de verniz, que aumenta sua vida útil. Outras desvantagens desse material é que ele é combustível, pode ser danificado em contato com água, e rachar com variações drásticas de temperatura, além de estar sujeito à ação de cupins, bactérias, fungos e insetos. A madeira demanda, ainda, mão de obra especializada, o que pode encarecer a obra.

Já os modelos pré-fabricados ganham em praticidade: são fáceis de instalar, eliminam transtornos na obra e podem receber diversos acabamentos. Além disso, podem ser fabricados com diferentes matérias-primas, agradando aos mais variados gostos e orçamentos. Eles podem ser de madeira, ferro, aço inox, alumínio e concreto comum ou armado (assim como as pedras, os concretos têm vida útil longa e quase não precisam de manutenção).

Tipos de escada

O design da escada externa depende de algumas características da obra. A reta é ideal para espaços amplos. A curva é indicada quando o espaço do andar inferior é reduzido ou quando o pavimento superior é muito alto, necessitando, assim, de mais degraus. E a caracol fica bem em quintais, jardins, garagens e sacadas, onde o espaço inferior é pequeno, mas há certa altura entre os pavimentos - se for de metal colorido, parecerá uma escultura.

Leia também: Escadas pré-moldadas conferem agilidade às obras. E mais: referências de escadas internas

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo