> > > Casa Box

Casa Box

Casa Box
Com fachada composta por blocos sobrepostos, a Casa Box foi projetada pelo escritório FCstudio para um jovem arquiteto. Seu desejo era ter uma residência com circulação fluida e abundante integração entre os ambientes Foto/Imagem:Pedro Kok

Volumetria flutuante

Ao projetar a Casa Box – que é morada para um jovem arquiteto –, o escritório de arquitetura FCstudio buscou aproveitar ao máximo o terreno de esquina, criando duas fachadas e priorizando a integração entre ambientes interno e externo.

“A dimensão do lote (20 m x 10 m) permitiu a implantação das aberturas em duas das quatro fachadas. As aberturas zenitais e o espaço de lazer favorecem a entrada de iluminação e ventilação naturais aos ambientes que estão localizados nas outras duas fachadas”, conta o arquiteto Flávio Castro.

Grandes aberturas, ventilação cruzada, técnica construtiva com aço e vidro e o abundante paisagismo na área interna e externa da Casa Box fizeram dela um projeto sustentável Flávio Castro

Volumetria

Marcando a passagem da área externa para a interna, uma porta de aço corten vermelha destaca-se na fachada da Casa Box. Ao passar pelo hall, os moradores e visitantes podem contemplar toda a volumetria do projeto e a diferenciação dos programas, através dos materiais utilizados.

Para abrigar o bloco social, no térreo, os arquitetos construíram uma caixa de vidro, em que a sala de estar se conecta com o jardim externo. Já uma caixa opaca, que é totalmente escura por fora, dá origem ao bloco íntimo, no andar superior, proporcionando privacidade. A sobreposição dos blocos dá a impressão, para quem está do lado de fora da residência, de uma volumetria flutuante.

Segundo a equipe do escritório, o layout permitiu uma circulação livre entre os ambientes, com grandes aberturas e uma generosa área verde.

Programa

A residência é dividida em dois blocos: social e o íntimo. No térreo ficam cozinha, salas de estar e jantar, área de serviços, spa, varanda e garagem. O destaque do pavimento fica por conta da integração entre os ambientes: quando as portas de vidro são abertas, conectam os ambientes interno e externo.

No primeiro andar, está a única suíte com closet e antessala. O que reveste essa volumetria externamente são os painéis de aço miniwave, que podem ser abertos ou fechados conforme a necessidade dos moradores. Sua função é bloquear a incidência solar, garantir privacidade e amenizar ruídos da rua e do aeroporto, que fica próximo à residência.

Na cobertura, os arquitetos criaram um espaço belvedere. Dele é possível observar o nascer e o pôr do sol – já que a casa está localizada em um bairro com casas baixas.

Na cobertura, os arquitetos criaram um terraço, de onde é possível contemplar o nascer e o pôr do sol Foto: Pedro Kok

Ainda na cobertura, duas claraboias foram colocadas acima das duchas da suíte, permitindo a saída do vapor e a entrada de luz solar ao interior do espaço. Cada uma está orientada de forma distinta para aproveitar a intensidade solar ao longo do dia.

Eficiência

Os arquitetos buscaram explorar ao máximo a ventilação cruzada, que possibilita a circulação do ar natural por todos os cômodos da casa, além de manter o conforto térmico.

“Grandes aberturas, ventilação cruzada, técnica construtiva com aço e vidro e o abundante paisagismo na área interna e externa da Casa Box fizeram dela um projeto sustentável”, finaliza Flávio Castro.

Veja na Galeria outros projetos de residências:

Casa Corujas, por Casa 14 Arquitetura

Casa Delta, por Plareng

Casa AN, por Studio Bloco arquitetura


Escritório

FCstudio15 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Conclusão da obra: 2017
Área do terreno: 200
Área construída: 240

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow Desenhos e plantas

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo