> > > Loft do Filho Mimado

Loft do Filho Mimado

Loft do Filho Mimado
Com projeto arquitetônico assinado pela equipe da Vecchi Arquitetura, uma antiga garagem foi convertida em um ambiente high tech, atendendo ao pedido do filho adolescente Foto/Imagem:Jefferson Ohara

Garagem transformada

A missão: transformar uma antiga garagem e depósito em uma interessante e moderna área de lazer. O pedido foi feito pelo filho adolescente de um casal de Maringá (PR), que queria um ambiente arrojado para receber os amigos. Como os pais preferiam que as festas acontecessem próximo a eles e não na rua, acataram o pedido do jovem – daí o projeto ter recebido o nome de Loft do Filho Mimado.

Assim, os arquitetos do escritório Vecchi Arquitetura foram chamados a iniciar a transformação desse espaço. “Buscamos inspiração nas baladas, mas com o aconchego da casa dos pais. Como solução, criamos um loft automatizado com painéis de LED, pintura em concreto e um telão de última geração. Um ambiente para não querer mais sair de casa”, comenta o arquiteto Gabriel Poltronieri Vecchi.

Influência industrial

O projeto tem vestígios de lofts industriais na sua concepção, e as paredes com pintura de concreto e o piso cimentício ajudaram a transmitir essa impressão. Nichos em LED automatizados com a iluminação trouxeram o toque high tech ao espaço. Houve mistura de elementos, como madeira e vidro. A estrutura metálica aparente da cobertura, na cor vermelha, passa a sensação de um ambiente mais quente. A iluminação, toda automatizada com o sistema de som, foi especialmente pensada para o local funcionar, em sua maior parte, à noite.

“Transformamos a garagem, fechamos o depósito, mudamos o piso, tampamos as janelas com muxarabis de madeira, revestimos praticamente todas as paredes de gesso acartonado e gesso verde, entramos com uma cobertura metálica e vidro e fechamos o ambiente todo em vidro, sem perfil de alumínio, até o chão, além de fazer um grande jardim ao fundo, para dar um ar mais conceitual ao ambiente. É um espaço cheio de estilo”, relata o arquiteto.

Dificuldade x solução

A maior dificuldade do escritório foi o tempo de execução. Os moradores pretendiam promover um grande evento no espaço 15 dias após o início da obra. Por isso, ainda no projeto, o arquiteto optou por revestir todas as paredes com gesso acartonado, projetar a cobertura metálica, e os painéis de madeira tampariam boa parte das janelas e paredes antigas, evitando obras. O novo piso foi colocado sobre o piso anterior, diminuindo o tempo de obra.

“Depois de pronto, o curioso é que a família passou a disputar o espaço, que tornou-se o preferido da casa. Um ambiente descontraído, moderno e atemporal. Os convidados também aprovaram”, comenta Vecchi.

Automação

Todo ambiente está automatizado, desde os painéis de led, a iluminação cênica, o telão e o som de última geração até a água da banheira. O usuário pode controlar tudo através de um tablet ou smartphone. Este era o conceito do projeto, ficar o mais high tech possível.

Funcionalidade

“Nós nos preocupamos muito em deixar o ambiente o mais funcional possível. Um lavabo foi incluído no projeto e, para aproveitar ao máximo a luz natural, usamos muito vidro, inclusive no teto. Optamos por materiais mais frios, pois Maringá é uma cidade quente, evitando, assim, o uso de ar condicionado. O ambiente está integrado com a adega, a cozinha e com a nova garagem da casa, sendo assim, fizemos muxarabis e painéis de madeiras”, finaliza Vecchi.


Escritório

Vecchi Arquitetura1 projeto(s)

Local: PR, Brasil
Início do projeto: 2012
Conclusão da obra: 2012
Área do terreno: 150
Área construída: 120

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo