,
> > > Jardins internos

REFERÊNCIAS /

Jardins internos

Em tempos marcados pela frigidez do concreto, é essencial que os projetos arquitetônicos recebam elementos verdes. As cidades pedem mais natureza!

Os jardins internos, além de serem aliados do projeto decorativo, contribuem – e muito – com as condições climáticas dos ambientes.

Shoppings, escolas e halls de edifícios já vêm utilizando o recurso há tempos e, nos dias de hoje, é crescente o número de apartamentos, espaços comerciais e escritórios que optam por instalar árvores e plantas junto às áreas de convivência.

Está em busca de inspiração para seu jardim interno? Nosso acervo tem boas opções!

Halls de entrada, áreas centrais, salas de estar, varandas gourmet, vazios sob escadas, decks... os locais para instalação do jardim de inverno são inúmeros. Os vasos de chão, as floreiras e os jardins hidropônicos – onde as superfícies com plantas ficam sob um tanque de água – são as opções disponíveis para a criação desse espaço.

Como escolher o ambiente

É importante escolher o local com cuidado para transformar o ambiente em um espaço contemplativo e que transmita bons fluidos. Visando o crescimento saudável das plantas, o ideal é optar por uma área próxima de janelas e que receba claridade. Se ficar cercado por vidros – em vez de paredes –, o jardim interno ganha ainda mais luminosidade.

É bom evitar espaços com temperaturas baixas ou altas demais. As áreas também não devem receber correntes de ar diretas de ventiladores para evitar que as plantam ressequem.

Plantas convenientes

Aquelas que crescem normalmente, mesmo que pouco banhadas pela incidência direta do sol, são as ideais. Além das espécies de plantas resistentes como Ráfis, Licuala, Pleomele, Chamaedorea, Lança de São Jorge, Areca e Jiboia, é possível criar uma horta com vegetais, frutas e ervas como tomate, berinjela, cenoura, pimenta, rabanete, morango, uvas, manjericão, louro, cebolinha, orégano, entre outros. Para aproveitar aromas e cores, flores como lírio da paz, maravilha, begônia, cacto e violeta africana também são ótimas opções.

Ideias que agregam beleza

Independentemente do tipo de estrutura escolhida, o trabalho paisagístico deve ser valorizado com enfeites e adereços. Os vasos podem ser substituídos por outros tipos de recipientes, coloridos ou feitos com materiais reaproveitáveis, por exemplo. Além disso, os objetos podem ser pendurados no teto – com as plantas crescendo e caindo para fora. Pedras, cascatas e espelhos d’água também são componentes que conferem harmonia aos jardins.

Manutenção

A manutenção dos jardins internos exige menos esforços dependendo dos tipos de plantas escolhidos. Para mantê-lo vivo, é fundamental estudar cada espécie e suas necessidades, além de realizar as regas e a aplicação de fertilizantes – se forem indicados – periodicamente.

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo