> > > Club Royal

Club Royal

Club Royal
Com estilo clássico contemporâneo e uma ostentação ao luxo, o escritório Leo Romano transformou o Club Royal em uma atração noturna goianiense Foto/Imagem:Edgar Cesar

Projetado para a noite

Estilo clássico contemporâneo e ostentação ao luxo. Essa foi a concepção e a linha de design que o escritório Leo Romano Arquitetura usou para dar charme à arquitetura noturna do Club Royal, em Goiânia.

O arquiteto optou em não revelar os detalhes do interior do projeto em seu exterior. Então, transformou a fachada em uma grande caixa preta minimalista, revestida de madeira ebanizada, que estabelece contraste com seu entorno e solta a arquitetura do clube em meio a paisagem urbana.

Leo Romano explica que a reforma aconteceu sobre o ambiente de um bar antigo da cidade. Para se tornar o empreendimento que é hoje, foi preciso refazer toda a parte estrutural da casa. Hoje ele se tornou um dos projetos arquitetônicos de destaque do escritório.

Layout

Não existe economia de linhas dentro da caixa. O cenário é elegante e dominado pelos tons fechados, com predomínio do preto e do vermelho, propostos pelos idealizadores da obra para que o projeto não fugisse da padronização das demais franquias do Club Royal.

“O hall de entrada é o único ambiente de cores claras da casa. Nesse espaço o desenho ondulado do balcão é estendido para a moldura das portas e para o teto de gesso”, completa o arquiteto.

Vale conduzir a atmosfera gerada pelo detalhamento de interiores como diferencial, uma vez que os materiais foram escolhidos visando a durabilidade, manutenção e estética.

O layout do clube é fragmentado, com setores bem divididos. ”Camarotes, banheiros, bares e palco são integrados ao grande salão. Mas a área funcional é separada para fins de serviços”, expõe Leo Romano.

Diferenciais técnicos

O detalhe principal está no salão, que usou na decoração o mesmo critério de cores preto e vermelho. Os sofás são capitonados em couro preto, os lustres de cristal revelam charme e exuberância, e, assim como as mesas e banquetas, eles foram desenhados especialmente para o local.

Composto por diversos tipos de materiais, com predominância de ladrilho hidráulico, pastilhas de espelho e papel de parede, os banheiros também seguem a linha escura da paleta de cores. Vale ressaltar, também, as cubas apoiadas em móvel estiloso e os espelhos entalhados, que fazem diferença no ambiente.

O projeto de iluminação é voltado para o lado cênico. Para o arquiteto, essa questão é uma das partes mais curiosas sobre o Club Royal, pois a luminotécnica foi desenvolvida especialmente para a boate.

“Como se trata de uma casa noturna, a automação é uma necessidade básica da proposta. Assim, ela foi acrescentada de acordo com as últimas tecnologias disponíveis”, conclui Leo Romano.


Escritório

Leo Romano Interiores e Exteriores9 projeto(s)

Local: GO, Brasil
Início do projeto: 2012
Conclusão da obra: 2012
Área do terreno: 665
Área construída: 665

Tipo de obra:
Discotecas
Tipologia:
Comercial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo