> > > Restaurante do Lago

Restaurante do Lago

Restaurante do Lago
Inspirado pela cultura oriental, o Restaurante do Lago é um verdadeiro mirante pairando sobre a paisagem Foto/Imagem:Ana Mello

Estrutura flutuante

Os arquitetos Gustavo Massimino (mass arquitetura) e Nórea De Vitto (Beto Galvez & De Vitto Interiores) transformaram o antigo quiosque de contemplação do lago do Esporte Clube Pinheiros, em São Paulo (SP), em um restaurante de comida japonesa. Mas, mesmo com essa transformação, o mirante para admirar a paisagem prevalece. “Era importante para o cliente manter a relação da construção com o lago”, contam.

A intenção principal foi desenvolver um projeto arquitetônico que, ao mesmo tempo, atendesse ao público jovem e colaborasse para uma fácil operação dentro da estrutura existente. Em paralelo, não foi perdida de vista a intenção de integrar o entorno por meio de uma linguagem contemporânea, sutil e delicada, respeitando a arquitetura do clube e a natureza. O resultado é um balanço que dá a impressão de a edificação estar flutuando sobre o lago.

Cultura oriental

O Restaurante do Lago tem preceitos da cultura oriental como referência, como a simplicidade e a pureza, além da retórica dos opostos – Yin e Yang – para romper o padrão da atmosfera fria e compor o ambiente.

A distribuição do layout adotou o princípio de que os serviços deveriam se concentrar em um bloco fechado, portanto o “servidor”, que é o volume revestido em pedra. Já o local onde tudo é servido deveria ficar aberto e integrado à paisagem. “As fachadas foram executadas em pedra vulcânica preta para o bloco de serviço e em massa texturizada nas áreas sociais”, indicam os arquitetos, que completaram as texturas aparentes com uma grande superfície em vidro incolor.

Dois volumes

Manter a relação do restaurante com o lago foi o principal pedido do cliente aos arquitetos Gustavo Massimino e Nórea De VittoFoto: Ana Mello

A antiga construção sofreu algumas alterações estruturais para se ajustar aos custos de implantação da obra. Uma estrutura metálica com fechamentos em placa de cimento foi executada e escolhida por seu tempo de construção e por evitar o descarte excessivo de materiais.

O térreo do Restaurante do Lago é composto por dois volumes, que se entrelaçam e são destinados a áreas específicas. O salão principal, com caixilhos de vidro que permitem uma vista de 180° para o lago, está localizado no volume maior, assim com os toaletes – fechados em um pequeno vazio que abraça uma palmeira já existente. Externamente, esse volume tem acabamento na cor branca.

O volume menor – fechado para a área externa e revestido por pedras vulcânicas – abriga a cozinha, os depósitos e os vestiários dos funcionários.

Projeto de interiores

O projeto de interiores usa as cores preta e branca, tendo como contraponto o mobiliário em madeira freijó. O piso em placas de cimento bege está instalado tanto no salão como nos sanitários e na área do bar.

Massimino e De Vitto explicam que não há distinção entre o interior e o exterior do restaurante. “O projeto busca ser um só. Com simplicidade no desenho e linhas retas e funcionais, mas sem deixar de ser acolhedor e sofisticado”, concluem.

 


Escritório

Beto Galvez & Nórea De Vitto Interiores1 projeto(s)mass arquitetura2 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2011
Conclusão da obra: 2012
Área do terreno: 166.000
Área construída: 220

Tipologia:
Comercial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow Desenhos e plantas

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo