> > > Cidade Jardim Comercial

Cidade Jardim Comercial

Cidade Jardim Comercial
Com apenas 12 andares, o cidade Jardim impressiona pela horizontalidade, extensa fachada voltada para a avenida e pelo uso abundante de pele de vidro e granito Foto/Imagem:Ana Mello

Baixo impacto

Com apenas 12 pavimentos – localizado na esquina da Avenida Cidade Jardim com a Rua Mário Esses aspectos garantem à construção uma escala diferenciada na cidade, além de forte imagem corporativa Roberto Aflalo Filho Ferraz, na valorizada região comercial da Faria Lima, em São Paulo – o edifício Cidade Jardim se impõe pela pouca estatura e pela extensa horizontalidade com a frente voltada para a avenida. “Esses aspectos garantem à construção uma escala diferenciada na cidade, além de forte imagem corporativa”, ressalta o arquiteto Roberto Aflalo Filho, do escritório Aflalo & Gasperini.

A volumetria marcante é definida por placas verticais e horizontais em formato de “L”, cuja função oscila entre servir de cobertura para as áreas comuns no topo do edifício e abrigar os terraços nos pavimentos. As placas, revestidas de granito branco, desempenham também uma função estética, pois emolduram uma grande caixa de vidro, imprimindo identidade à arquitetura.

Vidro e granito

A busca por um material que, ao mesmo tempo, combinasse e se destacasse na fachada de pele de vidro e ainda permitisse a mesma especificação no interior do edifício definiu a escolha pelo granito branco, usado em peças de 2,30 x 1,50 m, espessura de 3 cm e acabamento levigado. Roberto Aflalo explica: “Tínhamos a intenção de reforçar a identidade do edifício, por isso utilizamos a mesma pedra no piso dos halls, das áreas molhadas e dos terraços”.

Outros fatores como o melhor custo-benefício encontrado entre as rochas pesquisadas e a beleza determinaram a decisão pelo mineral. Esteticamente, o granito Caravelas apresenta cor homogênea que pode variar a partir do acabamento final dado à rocha, quando diferentes tonalidades são obtidas. Na fachada, prevaleceu o revestimento mais claro, o levigado.

Arquitetura de interiores

Enquanto na arquitetura externa prevalecem placas e caixas marcadas por um revestimento claro, A ideia era reforçar a identidade do edifício, por isso utilizamos a mesma pedra no piso dos halls, das áreas molhadas e dos terraços Roberto Aflalo Filho no interior predomina o quartzito, que se destaca por apresentar cor homogênea e desenho acentuado das camadas.

A paginação definiu peças com dimensões maiores – com 1,63 x 1,24 m, espessura de 3 cm e acabamento anticato – e melhor aproveitamento possível. Para isso, o assentamento das pedras respeita o alinhamento em relação aos eixos do edifício, que são marcados pelos pilares e pela modulação do caixilho do lobby.

A fixação das rochas foi feita com sistema americano, porém houve um cuidado maior na aplicação do material no forro, uma vez que as placas de granito apresentam sulcos em toda a lateral e precisaram ser encaixadas a perfis metálicos contínuos, presos a uma estrutura metálica sob o primeiro pavimento-tipo.

Iluminação e layout

A planta dos pavimentos-tipo tem formato em “L” e cada andar possui 1.200 m², sendo 80 m de comprimento por 15 m de largura, livre de pilares. O núcleo de circulação vertical localiza-se na fachada posterior do edifício e proporciona farta iluminação natural em ambos os lados do conjunto. O layout é flexível, tornando o espaço adaptável e mais eficiente.

No térreo, o DNA construtivo se repete. O hall é definido por uma grande caixa retangular, com 8 metros de altura e faces internas – piso, teto e paredes – revestidas pelo quartzito de cor intensa, que chama a atenção dos transeuntes.

Triple A

O padrão triple A transparece desde as soluções das fachadas envidraçadas, que permitem a entrada de luz natural, a inibição do calor e a necessidade reduzida de luz artificial, levando, consequentemente, a um menor custo operacional. Os vidros também estimulam a total visibilidade e integração com o ambiente externo.

Tanto o projeto de construção quanto o de utilização do edifício foram concebidos para receber a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), concedida pelo Green Building Council para empreendimentos imobiliários com soluções sustentáveis e menor impacto no meio ambiente. Com pré-certificação LEED, o Cidade Jardim oferece itens como um sistema de ar-condicionado de alta eficiência, grande área com iluminação natural e coberturas verdes.


Produtos utilizados nesta obra

Branco Caravelas

Brasigran

Yellow-Bamboo

Brasigran

Pisos Megadreno

Braston

Escritório

Aflalo / Gasperini Arquitetos33 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2008
Conclusão da obra: 2013
Área do terreno: 3.339
Área construída: 26.174

Tipo de obra:
Edifícios comerciais
Tipologia:
Comercial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow Desenhos e plantas

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo