,
Aguarde carregando...!!!

PROJETOS /

Drywall

Já faz algum tempo que o drywall é o queridinho de profissionais da construção civil e de consumidores. A sua presença constante em projetos se dá pela gama de qualidades que apresenta: é leve, flexível, resistente, reciclável e fácil de instalar, além de apresentar excelentes desempenhos mecânico e termoacústico. Para completar, garante um canteiro de obra limpo, já que quase não há desperdício de material e, consequentemente, formação de entulho.

Estabelecimentos Comerciais

SP, SÃO PAULO, Brasil

Diferenciais técnicos:
Materiais predominantes:

Fabio Marins Arquitetura

Escritórios

SP, BARUERI, Brasil

Ambiente e Aplicações:
Diferenciais técnicos:
Materiais predominantes:

Quitete & Faria Arquitetura

Clínicas

SP, SÃO PAULO, Brasil

Materiais predominantes:

Esther Zanquetta

Escritórios

SP, SÃO PAULO, Brasil

Materiais predominantes:

Juliana Muchon Arquitetura e Interiores

Apartamentos, studios e lofts

SP, BARUERI, Brasil

Ambiente e Aplicações:
Diferenciais técnicos:
Design /
Materiais predominantes:

/ Quitete & Faria Arquitetura

O drywall é mais comumente usado como parede interna e como forro no teto. Diferentemente das paredes de alvenaria, a de drywall é construída a seco com componentes industrializados que garantem um ótimo padrão de qualidade.

Para especificar é preciso, primeiramente, estabelecer qual será o seu uso: parede interna ou externa. Só então é possível detalhar as tipologias técnicas, considerando a resistência mecânica, a propriedade corta-fogo, a umidade e o isolamento termoacústico. Para um melhor resultado, pode-se contratar um especialista em drywall.

O drywall também pode ser usado em fachadas, mas esses casos exigem maior resistência. Por isso, o sistema Light Steel Frame (LSF) é o ideal, com estrutura leve de aço e espessura igual ou maior que 0,95 mm. Em paredes internas, a resistência mecânica é menor, por isso o drywall comum pode ser usado.

Para vedar o fogo de um andar para o outro em fachadas ou isolar o fogo em um ambiente interno, devem ser colocadas quatro chapas de drywall rosa (RF) com 15 mm de espessura cada. A execução adequada assegura proteção contra o fogo por duas horas.

O drywall pode receber qualquer tipo de revestimento, mas alguns cuidados precisam ser tomados: uso de argamassa flexível específica para o material; as chapas não podem ser encostadas no piso; e, em área molhada, é preciso usar mastique e cola específica para fórmica não diluída, de modo a evitar ondulações.

Saiba mais sobre especificação do drywall nesta matéria.

Áreas molhadas

Nada impede que o drywall seja usado em ambientes molhados, como banheiros e cozinhas, desde que se escolha um produto feito com gesso mais resistente à umidade e que as chapas sejam devidamente impermeabilizadas. As chapas de gesso ideais são as verdes, que levam aditivo hidrofugante – substância que aumenta a resistência do material à água.

A impermeabilização pode ser feita com membranas de asfalto elastomérico, com membranas acrílicas ou com cimento polimérico. Após essa etapa, o material está pronto para receber qualquer tipo de acabamento, de cerâmica a pintura com resina epóxi.

O impermeabilizante deve ser aplicado a frio. Em áreas sem ralo bastam três demãos do produto. Já no boxe de banheiros, são necessárias quatro demãos. Nesse local, a chapa de drywall deve ser do tipo “RU”.

Antes da impermeabilização, alguns especialistas recomendam que seja feita a calafetação com mastique de poliuretano ou acrílico na parte metálica, próxima ao piso onde a placa de drywall é fixada. O mastique bloqueia a passagem da água da área molhada para a área adjacente. Registros, torneiras, pias, lavatórios e outros itens presos à parede também precisam ser calafetados.

Veja a matéria sobre instalação de drywall em áreas molhadas.

Forro de drywall

O forro de drywall ou forro de gesso acartonado é usado para dar acabamento à parte superior de ambientes internos. Também é bastante procurado por quem necessita de um bom desempenho acústico. As chapas podem ser perfuradas para que haja melhor absorção do som e aplicadas em dupla, ou combinadas com lã mineral ou de vidro para potencializar o isolamento acústico.

Esse tipo de forro pode ser fixo ou removível. O primeiro, indicado para shoppings e salões, tem textura lisa e superfície plana ou desnivelada. O segundo tem a estrutura aparente e é instalado para esconder redes e dutos, podendo ser facilmente levantado para se fazer a manutenção. A especificação deve considerar o tipo de edificação – residencial, comercial ou industrial –, assim como as características do local da obra.

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo