> > > Casa Brooklin

Casa Brooklin

Casa Brooklin
A arquiteta Juliana Fabrizzi foi convidada por um casal jovem com uma filha pequena para reformar e ampliar uma residência em um terreno mal aproveitado. Assim “nasceu” a Casa Brooklin Foto/Imagem:Edson Ferreira e Daniela Praça

Residência em L com área íntima preservada

Ao ser convidada por um casal para reformar e ampliar uma casa localizada na zona Sul de São Paulo (SP), a arquiteta Juliana Fabrizzi, dona do escritório de arquitetura homônimo, encontrou como principal desafio manter a parte da estrutura existente no terreno, implantada há quase três metros do nível da rua. “A grande questão era vencer o desnível para ter o acesso e a composição volumétrica da fachada frontal”, conta Fabrizzi.

A adversidade deu vida a uma solução bem charmosa: uma escada helicoidal desenhada milimetricamente para ser um elemento leve e fluido que convidasse o visitante a subir sem se intimidar com a altura.

Subindo a escada, um retângulo de 26 metros de largura marca a forte horizontalidade da Casa Brooklin. Para quebrá-la, a arquiteta optou pela construção de brises verticais de concreto que ajudam a composição volumétrica e garantem privacidade nas janelas e banheiros dos quartos, que se abrem para a frente da casa.

Distribuição do programa

Logo que a porta principal se abre, nota-se que não existem barreiras entre a sala de estar, o living o terraço, a piscina e o jardim. Sem desnível no piso, todas as áreas ficam visivelmente integradas, reforçando o propósito de “unidade”. Isso só foi possível com a modificação do layout interno, adaptado para atender às necessidades do casal, que tem uma filha pequena. Todos os ambientes internos foram ampliados, e o pé-direito de 3,70 metros foi valorizado por portas piso-teto que se abrem para o terraço. A parte do fundo sofreu uma severa mudança, com a criação do espaço de lazer, com área gourmet, piscina e um belo jardim.

O formato L da residência deixa a área íntima em uma parte privativa. O espaço gourmet, a pedido dos clientes, é descontraído e alegre, com churrasqueira, forno de pizza e forno a lenha, frequentemente usados pelos moradores.

Os quartos principais são voltados para o jardim, também em L, que se encontra com a piscina mais à frente. A suíte do casal tem um privilegiado banheiro, que se integra totalmente ao espaço principal. As áreas de bacia e chuveiro são fechadas por cabines de vidro opaco, enquanto a banheira, a pia e os espelhos podem ou não ficar conectados com o dormitório. A área de serviço fica do lado oposto aos quartos.

Para unir a jovialidade do casal com o aconchego que uma família preza, Fabrizzi utilizou cimento queimado, de demolição e azulejos decorados. O granito preto entrou para quebrar as cores vibrantes.

Veja outras residências na Galeria da Arquitetura

Casa MMS, do Pascali Semerdjian Arquitetos

Casa Fazenda Boa Vista, da Fernanda Marques Arquitetos Associados

Casa da Montanha II, do David Guerra Arquitetura e Interiores


Escritório

Juliana Fabrizzi10 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Conclusão da obra: 2012
Área construída: 300

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo