> > > Casa do Laranjal

Casa do Laranjal

Casa do Laranjal
A Casa do Laranjal é despojada e totalmente integrada à piscina e aos espaços de convívio externo Foto/Imagem:Matheus Costa

Aberta ao lazer

Uma morada de veraneio, despojada, integrada à piscina e ao jardim com amplos espaços de convívio externo. Foram essas as características desejadas para a Casa do Laranjal, de acordo com o arquiteto Otávio Riemke, fundador do escritório RMK! Arquitetura e responsável pelo projeto arquitetônico.

A residência recebeu esse nome ao ser implantada em um terreno de 900 m² na Praia do Laranjal, próxima à cidade de Pelotas (RS). A localização também influenciou no programa estrutural. “Pelotas é extremamente úmida. A ideia de suspender a casa do solo nasceu dessa peculiaridade e forjou a identidade do projeto”, revela o autor.

Concepção

O modo como a Casa do Laranjal está suspensa tornou-se o seu diferencial, deixando-a assim integrada com a piscina, a varanda e a churrasqueira. Para a arquiteto, esse efeito foi o mais difícil de ser alcançado durante as obras, pois foi preciso trabalhar todas as zonas sociais na porção frontal do lote.

Uma das soluções encontradas foi esconder as garagens e as áreas técnicas, deixando os espaços de convivência unidos à residência como um todo. O acesso principal à casa, por sua vez, se dá pelo eixo longitudinal.

Casa do Laranjal - Aberta ao lazer
O deck de madeira é o ponto principal que liga a área interna à externaFoto: Matheus Costa

O volume principal do projeto abrange a mesma porção que a área de lazer ocupa do lado externo. A varanda é responsável pela integração do interior com o exterior, criando mais conexão entre os dois lados. O deck de madeira é o ápice desse espaço, uma vez que a sua amplitude liga todos os cantos, integrando-os.

Linhas minimalistas

Riemke criou uma obra informal, com linhas minimalistas, utilizando materiais naturais. Para isso, criou uma estrutura de aço, vidro e madeira, que serve de abrigo às intempéries e, quando necessário, permite que os moradores possam desfrutar confortavelmente do ambiente durante dias mais quentes.

Além disso, devido à orientação solar, o escopo da casa está voltado para o jardim externo no fundo do terreno. Um volume prismático foi criado para suportar a estrutura e apoia-se em balaço sobre as colunas de concreto, fazendo com que o corpo da residência fique elevado ao nível das áreas de paisagismo. “O projeto conta com esquadrias de alto desempenho e vidros duplos 22 mm”, completa o arquiteto.

A volumetria foi elaborada para compor a área envidraçada na parte do lazer, criando um contraste com o setor onde estão os dormitórios, ou seja, a área mais privativa. Para esse campo, utilizou-se painéis de móveis de madeira que permitem o escurecimento dos ambientes e proporcionam ventilação e opacidade interna.

Já o projeto de interiores é discreto e atemporal. Riemke abusou da integração dos ambientes para deixá-los mais livres e ventilados. Com um fator propício para embelezar a sala de estar: a lareira, que oferece alto rendimento e calefação.


Escritório

RMK! Arquitetura5 projeto(s)

Local: RS, Brasil
Início do projeto: 2014
Conclusão da obra: 2014
Área do terreno: 900
Área construída: 330

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow Desenhos e plantas

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo