> > > Casa Dominnnó

Casa Dominnnó

Casa Dominnnó
A ideia da Casa Dominnnó parte de um volume longilíneo com vista panorâmica do terreno sobre o qual está projetada Foto/Imagem:Marcos Fertonani

Conceito aberto

O movimento rítmico da fachada – semelhante a um jogo de dominó – é um dos grandes destaques deste projeto arquitetônico, assinado pelo arquiteto Lucas Raffo, do escritório Raffo Arquitetura.

Batizada de Casa Dominnnó, a morada é caracterizada por planos abertos, luzes e sombras, ritmos e proporções diferentes, que geram movimentos dinâmicos em seus mais diversos ambientes.

Plano único

Inserida em um terreno com 2.500 m² totalmente nivelado, a morada foi implantada em apenas um plano: o térreo. Um encaixe entre retângulos que se sobrepõem define a separação entre as áreas íntima e social.

O ponto de conexão entre essas áreas é a cozinha e, nessa parcela, a casa se estende em um pé-direito duplo que conecta gradativamente os ambientes íntimos e privativos aos ambientes sociais e de lazer.

A área que engloba os dormitórios, home office, sala de estar e cozinha está discretamente escondida, quando vista da rua. Como alternativa de fechamentos, os jardins internos conferem privacidade e, ao mesmo tempo, trazem o verde para dentro dos ambientes.

Já nos ambientes sociais (espaço gourmet e academia), o contato é maior com os jardins externos, onde o desenho das esquadrias, o ângulo do forro e as peças do elemento “dominó” se abrem para receber ventilação e iluminação natural, mantendo o controle da incidência solar entre as estações de verão e inverno.

Desta forma, as estratégias se complementam buscando o equilíbrio entre as necessidades de conforto dos ambientes e a privacidade.

O living foi contemplado com um átrio privativo Foto: Marcos Fertonani 

Misto de materialidade

O movimento da fachada, executada em concreto com acabamento de pintura branca, imprime o próprio gradiente de intimidade que o programa da casa propõe.

Sob uma cobertura metálica suspensa, que marca o acesso em um gesto de convite, o desenho parte do bloco de concreto, alinhado ao eixo íntimo da moradia, e na medida que avança, se abre em conjunção com os ambientes sociais. Deste modo, a fachada ganha forma a partir de uma resposta à necessidade dos ambientes.

A combinação entre alvenaria com pintura branca, concreto moldado in loco, madeira (cumaru) e esquadrias de alumínio e vidro, além de colaborar para o controle térmico da edificação, também faz parte de uma estratégia para minimizar a aplicação de revestimentos, gerando economia no consumo de materiais.

Seguindo essa linha, a casa dispõe de sistema de captação da água da chuva em toda a cobertura e a usa para irrigação dos jardins internos e externos. A energia solar também é aproveitada com painéis instalados em diferentes pontos da cobertura, colaborando para o fornecimento de energia e sistema de aquecimento de águas.

Veja outras casas térreas na Galeria da Arquitetura:

Casa Térrea, por Ana Paula e Sanderson Arquitetura

Residência Grama, por Vasco Lopes Arquitetura

Casa LLF, por Obra Arquitetos

Escritório

Raffo Arquitetura4 projeto(s)

Local: PR, Brasil
Início do projeto: 2016
Conclusão da obra: 2019
Área construída: 627

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow Desenhos e plantas

Ficha Técnica

Exibir mais itens

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie

Outros produtos da e-Construmarket

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo