> > > Aeroporto Internacional de Carrasco

Aeroporto Internacional de Carrasco

Aeroporto Internacional de Carrasco
Com vidro em profusão e cobertura inspirada nas dunas uruguaias, edifício se destaca na paisagem Foto/Imagem:Courtesy Consultation/Las Garzas

Mais espaço aos viajantes

A cerca de 17 km do centro de Montevidéu, no Uruguai, o Aeroporto Internacional de Carrasco – oficialmente conhecido como Aeropuerto Internacional de Carrasco Geral Cesareo L. Berisso – foi projetado pelo arquiteto Rafael Viñoly com a premissa de ter instalações mais modernas e áreas mais espaçosas para expandir a capacidade de passageiros por ano e impulsionar o crescimento comercial e turístico da região.

De acordo com Viñoly, a obra tinha que ser simbólica, uma ‘porta da frente’ para muitos visitantes. “No Uruguai, amigos e familiares sempre vão ao aeroporto receber os passageiros. Então o terminal oferece grandes espaços, tanto para as pessoas que estão viajando quanto para aquelas que não estão. O átrio, o salão principal, o terraço e o saguão de passageiros fazem dele um lugar amplo e acolhedor para todos”, destaca o arquiteto.

Programa amplo e moderno

No Uruguai, amigos e familiares sempre vão ao aeroporto receber os passageiros. Então o terminal oferece grandes espaços, tanto para as pessoas que estão viajando quanto para aquelas que não estão Rafael Viñoly

A organização do programa do aeroporto dá destaque às zonas públicas, que contam com áreas de alimentação, lojas e jardins em um grande espaço aberto com muita entrada de luz natural, alojado embaixo de um teto suavemente curvo de 365 metros de comprimento.

As áreas de embarque e desembarque são separadas por andar, com chegadas no nível do solo, partidas no primeiro pavimento e vias de acesso de veículos – tudo organizado de forma a manter cada nível de serviço independente dos demais.

O nível de embarques é um grande volume com corredores fechados em vidro e suportes estruturais. Já o terraço público tem um projeto de paisagismo diferenciado e ocupa o segundo andar acima do nível dos embarques, proporcionando vistas sobre a pista e o principal espaço público. O projeto também dispõe de um espaço para uso cultural.

O átrio aberto ao lado da entrada liga os embarques e desembarques, de forma a abrir o piso térreo ao espaço monumental do salão principal e trazer luz extra para o nível térreo do edifício.

Estrutura e cobertura alinhadas

Instalado em uma área de topografia predominantemente plana, o edifício do terminal é uma estrutura de concreto de três andares que consiste em um sistema de laje unidirecional apoiada por vigas de concreto, colunas e paredes. A estrutura do telhado é suportada sobre o perímetro do edifício.

Vários esquemas estruturais foram explorados para o telhado do Aeroporto Internacional de Carrasco. O sistema estrutural adotado é uma série de treliças de aço profundas, de 4 metros, fornecidas em cada direção ortogonal. Sua estrutura para suportar o telhado compreende uma série de rolamentos em série fornecidos em cada extremidade do telhado, além de colunas inclinadas que formam um perfil em forma de V. Essas colunas, com tubos de aço de 450 milímetros de diâmetro, são vistas em todo o perímetro da obra.

A projeção da curva suave e de baixo perfil do telhado monolítico do aeroporto foi inspirada nas dunas ondulantes da costa do Uruguai. Para contrastar com o programa do aeroporto – que é moderno na sua concepção de espaço, função e estrutura –, o telhado teve inspiração regional e impacta por sua forte relação com a topografia circundante.

A cobertura fornece um dossel sobre as vias de acesso de um lado do edifício, enquanto no lado oposto se abre de modo a oferecer vistas para a pista. É revestida com três materiais diferentes – membrana termoplástica branca e painéis de metal na parte externa e vinil de titânio na interna – que, alinhados, garantem o efeito estético.

Aeroporto Internacional de Carrasco - Mais espaço aos viajantes
O paisagismo do terraço público se destaca ao trazer mais natureza para o interior claro e neutro Foto: Courtesy Consultation/Las Garzas

Vidro fecha as fachadas e traz entrada de luz

A fachada toda em vidro nas áreas norte e sul do salão de embarque forma arcos paralelos no plano e inclina para fora em um ângulo de 50° em relação ao plano horizontal. A fachada cortina das áreas leste e oeste é inclinada 60° em relação ao plano vertical. Assim, todas as unidades de vidro têm forma trapezoidal no norte e superfícies cónicas no sul, sendo retangulares no leste e cilíndricas no oeste. De acordo com Viñoly, foram realizados estudos para reduzir o número total de diferentes tamanhos de blocos de vidro, para melhorar a construtibilidade e reduzir o custo na criação desta geometria única.

As juntas de silicone preto entre os painéis de vidros empilhados, associadas ao uso de réguas anodizadas pretas nas unidades de vidro, subvertem as juntas horizontais de modo que a geometria e a escala dos montantes inclinados sejam visualmente predominantes na ligação entre o salão de embarque e a cobertura monolítica.

Iluminação e design sustentável

Em conformidade com os mais altos padrões mundiais de eficiência energética, o projeto luminotécnico do aeroporto foi aplicado para destacar os principais elementos da arquitetura do aeroporto.

O grande volume interior recebe luz natural, distribuída de maneira indireta no interior do espaço, de modo a acentuar a natureza flutuante do telhado. Além disso, as luminárias são eficientes em termos energéticos, assim como os holofotes do telhado, os tubos fluorescentes e os projetores com lâmpadas metálicas de cerâmica de halógeno espalhados pelo edifício.

O telhado em balanço fornece sombreamento de todos os espaços interiores, enquanto os vidros abundantes com revestimentos de baixa emissividade proporcionam alto desempenho de isolamento. A cobertura com membrana branca reduz ainda mais o efeito de ilha de calor, e a água da chuva coletada serve o sistema de irrigação.

 

Veja outros projetos de aeroportos na Galeria da Arquitetura:

Aeroporto Internacional de Nacala, do escritório Fernandes/Arquitetos Associados
Aeroporto de Florianópolis, do escritório Biselli e Katchborian Arquitetos Associados


Fornecedores desta obra

Escritório

Rafael Viñoly Architects2 projeto(s)

Local: MO, Uruguai
Início do projeto: 2006
Conclusão da obra: 2009
Área construída: 42.719

Tipo de obra:
Aeroportos
Tipologia:
Infraestrutura

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo