> > > Clube Complexo Dom Pedro

Clube Complexo Dom Pedro

Clube Complexo Dom Pedro
Assinados pelo escritório FGMF Arquitetos, os dois clubes do Complexo Dom Pedro ganharam uma mesma identidade a partir de recursos arquitetônicos modernos Foto/Imagem:Rafaela Netto

Blocos que se entrelaçam

Dois amplos e completos clubes de esporte e lazer formam o Complexo Dom Pedro, localizado em Campinas (SP) e projetado pelo escritório Forte, Gimenes & Marcondes Ferraz Arquitetos.

Embora cada clube do Complexo possua sua própria sede, com acessos e áreas exclusivas, eles apresentam uma mesma identidade arquitetônica. “Nossa intenção era criar dois projetos em um, ou seja, propor uma identidade única, mas mantendo a independência de cada clube”, explica o arquiteto Rodrigo Marcondes Ferraz.

Divisão favorece construção

Após alguns estudos, os arquitetos decidiram começar pelas áreas externas dos clubes. "Organizamos ambientes como quadras, campos, playgrounds, piscinas e acessos e definimos os espaços mais adequados para cada edificação da sede”, conta o arquiteto Lourenço Gimenes.

O escritório partiu de uma proposta simples para o projeto do Complexo de Clubes Dom Pedro: adotar uma espécie de unidade volumétrica a partir da divisão do programa original.

Com essa redução, obteve-se clareza da setorização de cada área do projeto, criando-se os vestiários, sala de ginástica, hall, salão de festa, serviços e outros espaços.

Cada uma dessas unidades do programa foi organizada levando-se em conta a melhor localização em cada uma das edificações, suas relações com os espaços externos e também com os fluxos internos.

Clube Complexo Dom Pedro - Blocos que se entrelaçam
Com diferentes alturas e dimensões, os volumes se encaixam uns sobre os outros Foto: Rafaela Netto

O projeto previu a criação de blocos com duas fachadas abertas, uma para o acesso principal e outra para as piscinas e vistas. “Os blocos se entrelaçam e hierarquizam a setorização do programa, o que possibilita a identificação de cada área à distância, além de criar uma volumetria quase que escultórica e visuais diferentes e interessantes para o usuário”, relata o arquiteto Fernando Forte.

Volumes modelam projeto

Como embasamento para cada parte da construção, o escritório utilizou muro de arrimo em gabião – estrutura armada, flexível, drenante, de grande durabilidade e resistência – de pedra aparente. “Os muros ficam recuados ou em balanço sobre essas contenções, debruçados para a vista ou para as piscinas”, comenta Ferraz.

As paredes internas foram recuadas do volume principal unitário e revestidas de madeira para preservar. Piso, paredes e tetos receberam revestimento cimentício integral. “Buscamos três variações leves da cor cinza entre esses revestimentos para ressaltar a independência entre a função de cada espaço”, destaca Gimenes.

Apesar da clara relação entre as construções, cada uma delas possui um caráter exclusivo e relações muito íntimas com o programa externo e a natureza circundante. “O resultado geral do projeto foi o de um partido único e forte para as duas construções do Complexo de Clubes Dom Pedro”, conclui Forte.


Escritório

FGMF Arquitetos37 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2012
Conclusão da obra: 2016
Área do terreno: 12.800
Área construída: 1.296

Tipo de obra:
Clubes
Tipologia:
Esporte

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo