> > > Casa Península

Casa Península

Casa Península
Com projeto arquitetônico arrojado, a Casa Península parece pousar levemente na encosta em que se encontra, no litoral sul de São Paulo. De inúmeros ambientes, é possível apreciar a vista exuberante Foto/Imagem:Fernando Guerra

Cercada por água

A Casa Península, como o próprio nome sugere, é quase toda cercada por água. A morada, projetada pelo escritório Bernardes Arquitetura, parece flutuar sobre o mar do Guarujá, no litoral sul de São Paulo. Do alto de uma encosta com acentuado declive, ela emoldura vistas deslumbrantes através de suas amplas e estratégicas aberturas.

Com 850 m² de área construída, a residência de veraneio foi idealizada a partir da seguinte premissa: impactar o mínimo possível na sua topografia e aproveitar ao máximo a insolação e a vista.

A estratégia adotada pelo premiado arquiteto Thiago Bernardes foi criar uma plataforma com a maior área possível, para implantar sobre ela um ‘terreno” onde seriam estruturados os três pavimentos da morada: um embasamento retangular, o nível intermediário mais vazado e o volume triangular suspenso.

O acesso principal se dá pelo pavimento térreo do embasamento, onde estão o home-theater e as quatro suítes de hóspedes.

Já o primeiro pavimento abriga os ambientes sociais e de lazer, com sala, copa, varanda e uma piscina triangular que parece fundir-se com a paisagem. O espaço interno integra-se de forma fluida ao exterior, graças às esquadrias de vidro e à continuidade da pedra utilizada no piso. Esse pavimento intermediário foi pensado de forma que pudesse se estabelecer como um vazio entre os pavimentos inferior e superior.

O último pavimento possui uma planta triangular que assim foi definida devido ao estudo da insolação. A diagonal foi traçada no sentido norte-sul, de forma que a fachada fosse direcionada para leste. Nesse nível foram alocadas a suíte master e a suíte do filho.

Segundo o arquiteto, as grandes varandas do último pavimento, com suas vistas privilegiadas, tornaram este espaço um ponto de encontro para toda a família.

Atmosfera tranquila

Assinado pelo mesmo escritório, o projeto de interiores foi pensado para ser tão puro e simples como as formas da arquitetura. Para criar uma atmosfera tranquila e aconchegante, foram usados poucos materiais, entre os quais a madeira ganha protagonismo. A madeira freijó, por exemplo, está presente nos forros, painéis e guarda-corpo da escada, além das marcenarias desenhadas com exclusividade para a morada.

Outro material importante no projeto é o cobre natural perfurado usado na fachada do segundo pavimento. De acordo com os arquitetos, o material foi escolhido por reagir bem à passagem do tempo.

Veja outras casas com vistas belíssimas na Galeria da Arquitetura:

Casa NVD, por Studio Arthur Casas

Casa no Vale das Videiras, por Rodrigo Simão Arquitetura

Casa Indah, por Siqueira + Azul Arquitetura


Escritório

Bernardes Arquitetura17 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2013
Conclusão da obra: 2017
Área do terreno: 1300
Área construída: 850

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo