> > > Hospital Moriah

Hospital Moriah

Hospital Moriah
Na reforma do Hospital Moriah, os arquitetos do escritório Zanettini Arquitetura o transformaram em um partido contemporâneo dotado de ciência, tecnologia e inovação Foto/Imagem:Marcelo Scandaroli

Hospital vitrine

Trata-se de uma revitalização e ampliação dos novos setores do Hospital Moriah, com nova solução estética. O projeto visa evidenciar esta unidade como se fosse uma vitrine e pretende marcar a rede Moriah no contexto de atendimento médico-hospitalar no país. O hospital fica localizado em São Paulo e a reforma foi realizada pelo escritório Zanettini Arquitetura.

“O desenvolvimento desse projeto foi um grande desafio, pois, a arquitetura do prédio existente não apresentava condições espaciais, estruturais e principalmente dos sistemas de energia, água e gases, entre outros, condizentes com as necessidades de um hospital”, comenta o arquiteto Siegbert Zanettini.

Como solução o arquiteto fez um levantamento minucioso no edifício existente visando a sua grande transformação funcional como hospital de ponta e atendimento médico de alto nível. Esses conceitos são visíveis desde a área ajardinada externa na entrada do hospital até as soluções espaciais de cada setor.

Intervenções estruturais

“Existia no local um bloco que era ocupado por outra empresa, abandonado há vários anos, que estava em adiantado estado de deterioração. Para reaproveitar o edifício existente, fizemos um estudo das condições estruturais do concreto armado, das alvenarias e dos sistemas prediais de instalações”, conta.

Para a estrutura, em função das novas cargas serem incluídas, o arquiteto teve de realizar vários reforços estruturais com cintamento – anel de aço que envolve um núcleo de concreto e tem a finalidade de aumentar a resistência à compressão – de pilares e vigas. Essa antiga estrutura não atendia as cargas dos novos reforços e dos equipamentos do hospital.

“Para atingir a área desejada foi necessário dar continuidade à lateral desse bloco inicial e criar uma nova construção projetada com estrutura metálica. Nela foram incluídas todas as atividades que necessitavam de maior espaço, como o centro cirúrgico, as áreas técnicas de imagem e os espaços para pronto atendimento e pronto socorro”, relata Siegbert.

Automação, construção econômica e sustentabilidade

O Hospital Moriah, como proposta conceitual, deveria atender atributos de um edifício contemporâneo, com alta tecnologia construtiva de equipamentos e funcionalidade, com soluções de ecoeficiência, sustentabilidade e atendimento médico de alto nível.

Para atingir o objetivo, o escritório decidiu criar um visual de fachada diferente, com uma forma inusitada com superfícies de vidro e aço, compondo espaços convexos que marcam a face principal do edifício. Nesta fachada estão localizados os acessos principais aos ambientes de recepção, atendimento, guichês de marcação de consultas, auditório e pavimentos superiores, onde ficam a lanchonete e os escritórios.

“A dimensão reduzida do hospital que precisava conter todos os princípios funcionais e estéticos como referência para as demais unidades da rede, requereu a redução máxima de desperdícios e resíduos; maximização de recursos naturais; economia de energia; uso de tecnologias limpas; entendimento integrado e sistêmico de todas as instalações, entre outros atributos”, explica o arquiteto.

O projeto adotou os recursos e as soluções tecnológicas de ponta próprias para hospital de alta complexidade.

Eficiência energética e térmica

A instalação do sistema de iluminação passou por uma pesquisa sobre as condições climáticas da latitude de São Paulo, regime de ventos e condições de ruído, por causa da proximidade com o aeroporto de Congonhas. Tudo foi pensado detalhadamente para um melhor conforto térmico e energético, desde os materiais das fachadas do edifício e a vegetação na área externa e nos pátios internos até a cobertura verde da edificação.

“Todos os pontos foram analisados para obter iluminação e ventilação natural em quase todos os ambientes com significativa economia de energia. Esta preocupação deixa uma sensação prazerosa e agradável, manifestada pelos usuários e visitantes”, esclarece.

Materiais predominantes

No partido arquitetônico, entre os materiais, destacam-se: a estrutura mista em aço e concreto; as paredes montadas em drywall; os revestimentos das paredes com pintura interna de material lavável e de fácil manutenção; as paredes externas com cobertura de pedrisco na argamassa, dispensado pintura e limpeza periódica; e os pisos diferentes para cada ambiente em função das características do trabalho realizado.

Conceito guia o design

O objetivo inicial culminou em um projeto guiado pela tecnologia, recurso fundamental a um empreendimento da área de saúde, e pelo design. Os arquitetos do escritório Zanettini Arquitetura transformaram o Hospital Moriah em um partido contemporâneo com ciência, tecnologia e inovação, que constituem a base da formulação estética que integra razão e sensibilidade. “É a sua condição de ser uma vitrine com traços de vanguarda que irá marcar todas as demais unidades da rede”, finaliza.


Fornecedores desta obra

Escritório

Zanettini Arquitetura10 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2011
Conclusão da obra: 2014
Área do terreno: 7.719
Área construída: 9.535

Tipo de obra:
Hospitais
Tipologia:
Saúde

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo