> > > INTO - Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia

INTO - Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia

INTO - Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia
A volumetria fragmentada e predominantemente horizontal do INTO - Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia reflete a preocupação da fluidez com os deslocamentos pelo hospital Foto/Imagem:Celso Brando

Arquitetura preservada

O antigo prédio onde funcionavam as oficinas e a redação do Jornal do Brasil, desenhado pelo arquiteto Henrique Mindlin, hoje abriga o INTO – Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, um projeto arquitetônico de autoria do escritório carioca RAF Arquitetura.

Por admiração à arquitetura modernista de Mindlin, os arquitetos Rodrigo Sambaquy, Anibal Sabrosa e Flavio Kelner decidiram manter a volumetria da construção, situada no Rio de Janeiro. “Uma das premissas foi preservar ao máximo a arquitetura do prédio moderno, fazendo-se o restauro do concreto das fachadas e dos interiores do átrio central, adornado com painel de Athos Bulcão”, contam.

Divisão estrutural

INTO - Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia - Arquitetura preservada
O átrio central interliga os dois eixos viários do entorno, além de duas torres de circulação vertical Foto: Celso Brando

Como o prédio não comportaria todas as acomodações do INTO, a solução encontrada pelo presidente do hospital, Sérgio Côrtes, foi unir esse terreno ao vizinho dos fundos, pertencente à Companhia Docas do Rio de Janeiro. A área acrescentada ficou reservada à garagem e ao bloco de pacientes externos.

“Na face voltada para a Baía de Guanabara, inserimos as duas torres de circulação vertical que passaram a intermediar a relação do edifício original com o bloco de pacientes externos. Houve o remanejamento do acesso principal para a Avenida Rio de Janeiro”, expõem os arquitetos.

A entrada social do INTO, para pacientes e médicos, é feita pelo térreo da edificação mais próxima ao elevador, pois os andares superiores são ocupados pelo estacionamento. Já o acesso privativo, pelo saguão original do prédio, se dá pela Avenida Brasil.

Os arquitetos explicam que, com a inserção de volumes mais baixos que o do prédio existente, não só foram equacionados itens do programa, como também se preservou, a partir dos andares mais altos, a visão da Baía da Guanabara.

“A inserção do bloco da garagem também funciona como barreira acústica, que dissipa os ruídos do trânsito da via elevada, mais notados durante o dia, e impede que se propague para o interior do hospital o som metálico quase ininterrupto das operações portuárias. Entre estes blocos foram criados duas praças de acesso e acolhimento ao público”, completam.

Materiais predominantes

O revestimento metálico vermelho que cobre os pavimentos superiores das garagens e o invólucro de aço corten dos consultórios remetem à identidade do INTO.

O dimensionamento estrutural concebido por Mindlin no prédio original deu liberdade de projeto à RAF Arquitetura. “Os grandes vãos tornaram relativamente simples a tarefa de setorizar as lajes livres, foram criados inúmeros shafts e aberturas de lajes, visando a praticidade e eficiência das instalações”, relatam os profissionais.

Revestidas com vidro espelhado, as fachadas respondem a critérios de segurança e acessibilidade, levando-se em conta que o volume de concreto projetado por Henrique Mindlin para abrigar a sede do Jornal do Brasil foi quase todo ocupado pela área de hotelaria do hospital.

O interior do INTO conta com 23 centros de tratamento específico, 21 salas cirúrgicas, outras três dedicadas ao hospital-dia e duas preparadas para o acompanhamento remoto das intervenções médicas. “Há, ao todo, 64 consultórios e 400 leitos, distribuídos segundo o princípio de corredor duplamente carregado, ou seja, circulações paralelas tangenciando os núcleos centrais de enfermagem”, concluem os arquitetos.

Conheça outros projetos de hospitais na Galeria da Arquitetura:

Hospital Unimed de São José do Rio Preto, do escritório Affini Arquitetura

Hospital São Camilo, do escritório Zanettini Arquitetura


Escritório

RAF Arquitetura10 projeto(s)

Local: RJ, Brasil
Início do projeto: 2006
Conclusão da obra: 2011
Área do terreno: 23.124
Área construída: 91.988

Tipo de obra:
Hospitais
Tipologia:
Saúde

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Slideshow Desenhos e plantas

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo