> > > Terminal Alvorada

Terminal Alvorada

Terminal Alvorada
Reformado pelo escritório Jozé Candido Arquitetos Associados, o Terminal Alvorada tem uma arquitetura única que marca a paisagem carioca Foto/Imagem:Jozé Candido Sampaio de Lacerda

Origami metálico

Localizado na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, o Terminal Alvorada é um dos principais terminais rodoviários da cidade. Após ser totalmente redesenhado pelo escritório Jozé Candido Arquitetos Associados, passou a fazer a integração entre os serviços de BRT (sigla em inglês para Bus Rapid Transit) e os ônibus alimentadores municipais e intermunicipais. As obras foram finalizadas em 2013 e o terminal inaugurado.

“A ideia era construir um terminal que permitisse berços para as 66 linhas de ônibus e 15 linhas de BRTs, com ônibus articulados, possibilitando a integração entre eles. Não foi uma tarefa simples, pois, estávamos limitados pela área do Detran”, conta o arquiteto Jozé Candido Sampaio de Lacerda, proprietário do escritório.

Com projeto arquitetônico único, a construção chama atenção mesmo de longe e traz uma nova identidade para a arquitetura da cidade. Segundo Lacerda, embora a intenção fosse fazer o terminal marcar sua presença na paisagem, ele não poderia 'ofuscar' a Cidade das Artes, complexo que abriga inúmeras atividades artísticas e está posicionado próximo à estação.

Área impôs desafios

A grande dificuldade da equipe de arquitetos responsável pelo projeto do Terminal Alvorada foi propiciar toda essa integração em uma área muito alongada e com pouca largura. Foi preciso romper o desenho alongado que, em determinados pontos, alcançava mais de 350 metros.

De acordo com Jozé Candido Sampaio de Lacerda, uma saída foi trabalhar plasticamente com o que costumam chamar de “origami”, um gigante pousado sobre a cobertura, exatamente na ligação transversal do subsolo do terminal com a Cidade das Artes. “Outra solução que encontramos foi a distribuição dos serviços de ônibus de BRT e ônibus alimentadores em três plataformas acessadas através de dois subsolos”, conta.

Processo de reforma

O Terminal Alvorada agrega hoje parte do terreno ocupado pelo Detran-RJ. São três plataformas, que foram cobertas com estrutura metálica com telha sanduíche, o que facilitou e agilizou a construção. “O projeto previa dois subsolos com acessos por meio de elevadores, escadas rolantes e escadas fixas”, comenta Lacerda.

Terminal Alvorada - Origami metálico<BR>
Uma estrutura gigante pousa sobre a cobertura, exatamente na ligação transversal do subsolo do terminal com a Cidade das Artes Foto: Jozé Candido Sampaio de Lacerda

Atualmente, o terminal tem capacidade para receber 600 mil pessoas por dia, possui três plataformas para 66 ônibus alimentadores e 14 ônibus articulados. O acesso de pedestres se dá através de bilheterias localizadas nas duas extremidades da plataforma principal.

Soluções tecnológicas e sustentáveis

O controle dos passageiros é feito por meio de linha de catracas. Todo sistema de corredor BRT é monitorado por um Centro de Controle e Operações (CCO), e os painéis com informações sobre os ônibus são atualizados frequentemente.

O Terminal Alvorada é o primeiro totalmente projetado com sistema computadorizado em LED. A iluminação também é toda em LED. “Usamos o mesmo critério de sustentabilidade e qualidade espacial das estações BRT: uma área de mais conforto, com um ambiente mais claro e que respeita o usuário”, relata Lacerda.

Layout

No subsolo principal, foi projetada uma área para nove lojas, caixas de banco 24h, posto de informações, achados e perdidos, ambulatório, sala para juizado de menores, cabine de segurança, bilheteria, banheiros e um pequeno refeitório para os funcionários, além de salas técnicas. Este subsolo se conecta à passagem subterrânea existente da Cidade das Artes através de amplo espaço aberto, formando um ponto de encontro para os usuários.

Projeto de paisagismo

O paisagismo do Terminal Alvorada é composto por um conjunto de espécies arbóreas, arbustivas e herbáceas bem adaptadas às condições climáticas do local, proporcionando equilíbrio entre qualidade paisagística, conforto ambiental, necessidade de consumo de água e ações de manutenção.

A diversidade das espécies utilizadas teve como objetivo a diversificação visual. “Usamos características das próprias espécies, como diferenças de porte, alternância de espécies de folha, diferentes tonalidades, entre outras. A ideia foi obter uma estrutura visual mais orgânica, assumindo também uma importante função ecológica”, descreve Lacerda.

“O projeto configura um dos símbolos do reordenamento no sistema de transporte coletivo no Rio de Janeiro, contemplando adaptações para os novos tempos. A ideia foi trazer algo leve e que criasse um conjunto harmônico com a Cidade das Artes” finaliza Lacerda.


Escritório

Jozé Candido Arquitetos Associados7 projeto(s)

Local: RJ, Brasil
Início do projeto: 2012
Conclusão da obra: 2013
Área do terreno: 62.000
Área construída: 17.000

Tipo de obra:
Rodoviárias
Tipologia:
Infraestrutura

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo