> > > Casa-Ateliê da Vila Charlote

Casa-Ateliê da Vila Charlote

Casa-Ateliê da Vila Charlote
Projetada pelo grupoDEArquitetura, a Casa-Ateliê da Vila Charlote abriga dois programas em um único terreno. No térreo fica uma escola e no andar superior, uma residência Foto/Imagem:Pedro Kok

Colorida e multiuso

Ao caminhar pela pacata rua Prof. Hugo Mielli, no bairro Presidente Altino, em Osasco (SP), é quase impossível não notar a estrutura de alvenaria e blocos de concreto coloridos no número 338. É a Casa-Ateliê da Vila Charlote, um charmoso sobrado que abriga a instituição de ensino escola aberta no galpão no térreo, e uma residência no pavimento superior.

O escritório grupoDEArquitetura uniu os termos “morar”, “ensinar” e “aprender” num único plano para atender às necessidades de um cliente que buscava praticidade com essa aproximação, sem deixar de lado a interdependência das funções. Mesmo com necessidades distintas, o programa cria uma relação harmoniosa e prática entre os três conceitos.

Volumes estreitos

O projeto arquitetônico foi implantado num terreno pequeno, com 147 m², e foi organizado em 220 m². Esse limitado espaço é resultado de um desmembramento que tem acontecido nos bairros adjacentes à área central da cidade devido ao custo do lote.

Foi feito um recuo de 3 m à frente da edificação, criando uma área de transição entre o espaço público e o privado. “Uma casa sem portões convida as pessoas a permanecerem na calçada”, comenta Cristiana Pasquini, arquiteta responsável pela projeção da Casa-Ateliê da Vila Charlote.

A escola aberta no galpão foi implantada no térreo da edificação Foto: Pedro Kok

Com uma fachada de 7 m, a edificação foi alinhada às duas divisas laterais – com 21 m cada – para criar a saída. Dessa maneira, a iluminação natural e a ventilação cruzada foram resolvidas com uma abertura zenital ao longo do eixo longitudinal que faz com que se espalhem por todos os ambientes.

Um dos volumes atende aos dois pavimentos, abrigando, no térreo, dois banheiros, a escada, uma cozinha, área de serviços e a escola; e no pavimento superior, outro banheiro. Todo o sistema de instalação hidráulica, circulação e demais serviços também foram colocados nesse bloco. Já o outro volume, solto no segundo andar, foi destinado às salas de estar e jantar, à cozinha e aos dormitórios.

Alvenaria estrutural e cobogós

Os proprietários pediram um galpão para uso flexível que usasse um método construtivo modular, sem desperdício de materiais e com custo acessível. Foi então escolhida a alvenaria estrutural de concreto aparente, pois ser barata e eliminar o desperdício quase totalmente.

Recuada do alinhamento, a edificação tem uma laje maciça que permite que a iluminação natural zenital atinja todos os ambientes, até mesmo o chão do térreo. Essa iluminação é como um rasgo que alcança toda a extensão do galpão no eixo longitudinal.

Os cobogós de concreto que revestem a fachada frontal e o fundo foram pintados um a um e apoiados sobre uma viga metálica que faz a amarração da estrutura. Eles têm um papel de destaque ao propiciar luz “colorida” e auxiliar a ventilação. A viga, erguida no fundo do projeto, está abaixo do nível da laje e age como um brise que protege dos raios solares do Noroeste. À frente, o sol do Sudeste desenha as paredes com sua luz “colorida” filtrada pelos elementos vazados.

Veja outros projetos de uso misto na Galeria da Arquitetura:

Casa + Estúdio, por Terra e Tuma

República 358, por Hype Studio Arquitetura

Atelier Gael, por Estudio Moirë Arquitectura

Escritório

grupoDEArquitetura1 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2016
Conclusão da obra: 2016
Área do terreno: 147
Área construída: 220

Tipo de obra:
Uso Misto
Tipologia:
Uso Misto

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow Desenhos e plantas

Ficha Técnica

Exibir mais itens

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie

Outros produtos da e-Construmarket

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo