> > > Estúdio Casulo

Estúdio Casulo

Estúdio Casulo
O estúdio Casulo foi projetado para a Casa Cor Minas Gerais 2015, tendo a flexibilidade de usos e a preocupação com o meio ambiente como principais diretrizes Foto/Imagem:Jomar Bragança

Container sustentável

O estúdio Casulo – um container sustentável que permite diferentes usos – foi concebido para a Casa Cor Minas Gerais 2015 pelos arquitetos Giulianno Camatta e Guilherme José Rocha (Meius Arquitetura), Bernardo Horta (Bernardo Horta Arquitetura) e Pedro Lodi (pmlodi Arquitetura/Construção). Os profissionais contam que se propuseram a criar um lugar interativo e vivo, que pudesse servir a um local de convívio, a uma barbearia e até mesmo a uma pequena residência.

"A concepção que inspirou o projeto veio de um sistema simples, com flexibilidade de layouts, que possibilita uma variedade de atividades e espaços de acordo com cada momento", comentam.

A versatilidade do container

O container foi escolhido devido à sua rápida customização e por permitir uma construção de fácil ampliação, graças a um sistema modular de encaixes que amplia os ambientes de forma significativa. Camatta, Rocha, Horta e Lodi resolveram dividir a montagem do estúdio Casulo em apenas duas partes.

Na primeiras delas, o container passou por uma customização geral, incluindo cortes na lataria para deixar o interior mais arejado. Também ganhou um sistema de isolamento térmico e acústico realizado com aplicação de lã de vidro – pet reciclável –, que é colocada em forma de “sanduíche” entre a estrutura e as placas de madeira. Nestes vãos, cria-se passagem para a colocação de tubos de elétrica e canos hidrossanitários.

Na sequência, foi feita a divisão interna do Casulo, com a instalação do banheiro e das áreas programáticas.

Assim como a estrutura, todos os materiais que compõem o projeto são modestos e sustentáveis, tornando a construção econômica e conferindo-lhe um charme rústico do campo.

Econômico e sustentável

Para a cobertura do deck, foi utilizada uma malha alternada de pallets. Além de serem mais econômicos, comparados à madeira comum, podem ser montados e desmontados de acordo com a necessidade e, no caso de mudança, todo o material pode ser reaproveitado.

O revestimento de virola foi escolhido por seu baixo custo e facilidade de instalação, atendendo, assim, aos requisitos sustentáveis do projeto Casulo. “A chapa de virola é produzida pela colagem de finas camadas de madeiras. Apresenta elevado potencial para o manejo florestal, devido o seu rápido crescimento e abundância de regeneração”, explicam os arquitetos.

A lã de pet que foi escolhida para revestir as paredes é um isolante térmico e acústico ecologicamente correto, proveniente de matéria-prima reciclada, 100% reciclável. É produzida a partir de garrafas PET recicladas, sem adição de resinas, sem utilização de água ou emissão de carbono durante o processo.

O projeto de paisagismo foi desenvolvido somente com vegetação nativa, que é compatível com o clima da região e contribui para a diversificação da fauna, já que serve de alimento para animais locais.

Conheça outros projetos da Galeria da Arquitetura que usaram containers:

Cidade do container, do escritório Arktos Arquitetura Sustentável

Casa Container, do escritório ARQ + Arquitetura

Decameron, do escritório studio mk27


Produtos utilizados nesta obra

Espelho Divinal Vidros

Divinal Vidros

Escritório

Bernardo Horta Arquiteto2 projeto(s)Meius Arquitetura6 projeto(s)pmlodi - Arquitetura/Construção1 projeto(s)

Local: MG, Brasil
Início do projeto: 2015
Conclusão da obra: 2015

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo