> > > Residência TR

Residência TR

Residência TR
A Residência TR foi inserida em um terreno densamente arborizado com mais de 2 mil m². Por Andrade Morettin Arquitetos Associados Foto/Imagem:Nelson Kon

Sustentável e integrada à paisagem

A Residência TR destaca-se pela leveza e simplicidade da construção em meio a um terreno de 2.568 m² na cidade de Carapicuíba (SP). O projeto não dispõe de sistema de automação ou recursos tecnológicos especiais. Trata-se de uma edificação com pouquíssima tecnologia embarcada e operação e manutenção pouco complexas Vinicius Andrade, Marcelo Morettin, Renata Andrulis e Marcelo Maia RosaO escritório Andrade Morettin Arquitetos Associados a projetou com o mínimo necessário de energia e matéria-prima.

Todo o sistema construtivo da casa segue o estilo industrial. Essa referência atende ao desejo da família de ter um lar que dialogue com o entorno, como o famoso museu californiano Casa Eames, um volume leve e industrializado, com espaços generosos e grandes vãos. Tudo isso respeitando as restrições orçamentárias estabelecidas.

Cobertura leve

O projeto partiu da ideia de criar uma grande área sombreada e ventilada, que atraísse os proprietários para as áreas externas. Os arquitetos responsáveis, Vinicius Andrade, Marcelo Morettin, Renata Andrulis e Marcelo Maia Rosa, contam que conseguiram isso ao projetarem uma grande e leve cobertura, que determinou toda a implantação do volume.

“Sob esta cobertura, uma segunda estrutura, em forma de caixa, abriga as atividades mais formais. O espaço intersticial, propiciado pelo afastamento entre essas duas estruturas, funciona como uma área de transição entre as áreas internas e o amplo jardim externo”, dizem os arquitetos.

Materiais e revestimentos

A cobertura principal e os fechamentos externos são compostos de painéis de telha metálica termoacústica escolhidos por seu desempenho térmico, acústico e estrutural, permitindo que a subestrutura – necessária para a fixação – fosse aliviada. Além disso, ao se dobrar, ela encerra também as fachadas laterais da residência.

O fechamento da área de estar é feito com vidro e esquadrias de alumínio, proporcionando maior fluidez visual entre a sala e as áreas externas. O volume que acolhe os cômodos de serviço e os íntimos foi fechado com painéis navais de madeira compensada com bom desempenho térmico, possibilidade de impermeabilizar as fachadas e aspecto acolhedor, contribuindo para a domesticação da construção industrial.

O volume interno da Residência TR está inserido dentro de uma cobertura com 17 m x 10 m Foto: Nelson Kon

As divisórias internas são de drywall. O acabamento do piso superior é feito com tábuas corridas de Cumarú, e o do piso inferior, com cimentado.

“O projeto não dispõe de sistema de automação ou recursos tecnológicos especiais. Trata-se de uma edificação com pouquíssima tecnologia embarcada e operação e manutenção pouco complexas”, mencionam os arquitetos. A tecnologia aplicada foi utilizada prioritariamente durante o processo de fabricação dos componentes industrializados que foram utilizados.

Sustentabilidade

Os ambientes de convívio da casa são integrados, formando um salão único. Além disso, esse mesmo espaço tem uma relação de continuidade com as áreas externas e intermediárias, como as amplas varandas e o deck. A sustentabilidade da casa pode ser identificada por alguns aspectos principais, como a redução no consumo de matérias-primas.

O sistema de construção utilizado é altamente industrializado, o que permite, ao mesmo tempo, racionalização do processo, baixo impacto no local, redução do desperdício e condições favoráveis para os trabalhadores.

Por fim, as estratégias bioclimáticas da implantação – como a generosa sombra, com grandes beirais, e a ventilação natural – proporcionam o condicionamento passivo da casa, o que significa que os ambientes oferecem conforto térmico aos usuários, sem ter de recorrer à mecanização e ao consequente consumo de energia.

Iluminação e paisagismo

O projeto de iluminação, concebido em sintonia com as estratégias arquitetônicas, tem como objetivo alcançar os melhores resultados com o mínimo de recursos e de energia. Assim, as peças são discretas e estão estrategicamente posicionadas, de forma que a luz seja valorizada, não o design da luminária.

O projeto de paisagismo, também em sintonia com os conceitos da casa, buscou proporcionar um espaço de convivência sob a copa de árvores. O conjunto arbóreo integrado à cobertura metálica da casa forma uma única e contínua sombra sobre o terreno. “O que se buscou valorizar foi a criação dessa ambiência, em detrimento da criação de um jardim desenhado com traços, linhas e curvas”, concluem os autores.

Veja na Galeria da Arquitetura outros projetos residenciais sustentáveis:

Residência Campo Belo, por Jamelo Arquitetura

Residência HD, por Yeda Maretti Chimello

Residência BS em Laranjeiras, por CAT Arquitetura, Fabio Frutuoso Arquiteto e Estúdio SB Arquitetura


Escritório

Andrade Morettin Arquitetos17 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2011
Conclusão da obra: 2016
Área do terreno: 2.568
Área construída: 469

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow Desenhos e plantas
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo