Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

Projetos de sobrados reformados: confira dicas e imagens de referência

(Crédito: Carolina Ribeiro – Projeto Casa de Vila I, de dt.estudio)

Redação Galeria da Arquitetura

Quando se pergunta a um arquiteto sobre o que é mais difícil – projetar um sobrado do zero ou reformar uma construção existente – provavelmente a segunda opção será escolhida. Isso porque intervenções como a remoção de uma parede estrutural, ou a adição de mais carga do que a estrutura original suportaria, pode acarretar em danos graves ao imóvel.

Para que a reforma aconteça sem surpresas confira algumas dicas:

Acompanhamento profissional

Segundo a Norma de Reformas (NBR 16.280), publicada em 2014, toda reforma que altere ou comprometa a segurança da edificação e de seu entorno precisa ser submetida à análise de um arquiteto ou engenheiro civil. A norma preconiza que um plano de reforma devidamente assinado por um profissional habilitado é regra em casos de construção ou demolição de divisórias e paredes; abertura ou fechamento de vãos; substituição de revestimentos; alterações nas instalações elétricas, hidráulicas e sanitárias; e instalação de mobiliário fixo na estrutura.  

Quebra de paredes

A integração dos ambientes tem sido um recurso frequentemente utilizado nos projetos. No entanto, a retirada das paredes pode acarretar alguns problemas graves caso elas cumpram função estrutural ou sejam local de passagem de tubulações elétricas e hidráulicas. Somente um profissional habilitado, com o projeto original do imóvel em mãos, terá condições de analisar as mudanças desejadas e, se necessário, indicar o reforço das estruturas. Estruturas metálicas, fibra de carbono, concretos, argamassas especiais e madeiras podem ser utilizados para esse fim.

Residência Nando Reis, por Estúdio Paulo Alves – Foto: Fernanda Petelinkar

Acréscimo de carga

Outros danos estruturais decorrem da sobrecarga de peso, como no caso da construção de mezaninos ou de nivelamento de piso. Então, antes de inserir qualquer elemento extra no espaço o projeto original deve ser avaliado. A falta de planejamento pode ocasionar fissuras e até desmoronamentos. “Em outro exemplo, um reforço metálico na estrutura deve ser estudado e projetado com atenção especial às fundações: tanto as novas que serão necessárias quanto as existentes podem ser sobrecarregadas”, explica André Weigand, arquiteto do a: studio.

Impermeabilização

A estrutura de sobrados antigos também pode estar comprometida por conta de vazamentos e infiltrações. Então, o ideal é impermeabilizar todas as partes da casa que seguem em contato com o solo ou com a água, como telhados, fundação, lajes e contrapisos. De acordo com Weigand, o problema também pode ser resolvido a partir das faces externas de baldrames e alvenarias.

Casa VRP, de figueroa.arq - Foto: Nelson Kon

Acabamentos

Para dar nova cara ao sobrado, muitas vezes os proprietários escolhem substituir os materiais de revestimento e acabamento. E uma técnica cada vez mais empregada em reformas de projetos antigos é a revelação da estrutura original das casas. Como aconteceu na Casa João Moura, na qual os tijolos originais foram apenas descascados e deixados aparentes. Neste sobrado, os pisos de madeira que revestem a parte interna também foram recuperados e realocados. “Além de economia na obra, a solução evita o desperdício e mantém características culturais do imóvel. Se os elementos reaproveitados são mesclados a um novo mobiliário e acabamentos modernistas ou contemporâneos costumam render boas combinações”, comenta Weigand.

Casa João Moura, por am. studio – Foto: divulgação/am. studio

Já na casa Marília, as velhas telhas foram quebradas em caquinhos e reaproveitadas como revestimento de piso na garagem. “Este projeto, mesmo sendo agora de um escritório, continua com aparência de casa”, reflete Lula Gouveia, arquiteto do SuperLimão Studio.

Loading
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo