> > > Livraria Saraiva

Livraria Saraiva

Livraria Saraiva
Mais que uma simples livraria, o projeto encabeçado pelo Studio Arthur Casas revela um espaço de meditação, leitura e lazer, projetado como se fosse uma praça Foto/Imagem:Fernando Guerra

Lazer e conhecimento

A livraria Saraiva pode ser definida como uma mescla entre uma praça e uma biblioteca, voltada para ser um lugar de convívio, lazer, concentração e repouso ao mesmo tempo. “Para a realização do projeto, almejamos uma arquitetura simples e convidativa, de quem espera, literalmente, se perder entre os livros e elevar o espírito”, comenta o arquiteto Raphael França.

Espaço do século 21, as obras compartilham estantes com novas mídias e usos que exigem grande flexibilidade. “Organizar essas milhares de informações sem criar um percurso monótono e sim espaços aconchegantes que incitam as pessoas a permanecer, ler e interagir foi nosso grande objetivo”, conta o arquiteto.

Localizada no Rio de Janeiro, a loja possui espaços que inspiram o percurso, convidando os clientes a descobrir todos os andares e as diferentes seções. A livraria funciona em quatro andares, onde o visitante entra por um espaço com pé-direito duplo, no qual estantes e expositores parecem levitar para dar destaques aos livros e objetos. Prateleiras suspensas por trilhos correm por entre as seções, trazendo maior flexibilidade na configuração do layout.

Materiais

O piso de cerâmica foi escolhido e desenvolvido especialmente para a Saraiva e acentua o projeto de iluminação, conferindo grande leveza à loja. A madeira, presente em todos os espaços, é o pano de fundo ideal para a variedade de cores e texturas dos objetos e, por ser neutra, traz calor e conforto.

“A loja possui materiais aconchegantes, com amplo uso da madeira. A iluminação destaca-se ao conciliar espaços de conforto e concentração, com leitura clara dos títulos, e exposição da grande variedade de itens”, relata.

Estrutura organizada

As exposições das obras foram pensadas para que uma não prevalecesse diante das demais. “Os olhos do visitante percorrem diferentes alturas, com espaços ocupados por objetos que remetem a variados temas. As lombadas inferiores exibem um design que possibilita visualizar os títulos mais próximos do chão. Poltronas e pufes permeiam os percursos em um misto de exposição, com um pouco da história de nosso design, e um convite aos leitores para que, concentrados ou esparramados, esqueçam-se do tempo”, explica Raphael.

“As seções literárias gerais e especializadas concentram-se no térreo e no mezanino, já o espaço multimídia, o café, o auditório e o espaço infantil estão localizados no subsolo. Tons de cinza permitem maior destaque para o conteúdo das novas mídias e expositores orgânicos adaptam-se melhor à interação com os diversos suportes”, afirma.

Área infantil

No espaço infantil, a neutralidade do resto da livraria é rompida pela presença de uma rampa orgânica multicolorida, que convida as crianças a percorrer os títulos de forma dinâmica e, ao mesmo tempo, perceber a escala do espaço feita especialmente para o seu tamanho. Os nichos superiores são uma interpretação lúdica do vocabulário empregado nas outras seções, criando um mundo à parte.

Escritório

Studio Arthur Casas19 projeto(s)

Local: SP,Brasil
Início do projeto: 2010
Conclusão da obra: 2013
Área construída: 2.000

Tipo de obra:
Livrarias
Tipologia:
Comercial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo