> > > Apartamento na Urca

Apartamento na Urca

Apartamento na Urca
O projeto de reforma da cobertura tríplex feita pelo arquiteto Arthur Casas, é cercado de paisagens deslumbrantes do Pão de Açúcar, Corcovado e da Baía de Guanabara, inspirando toda a arquitetura do imóvel Foto/Imagem:Fernando Guerra

O céu é o limite


Criamos percursos de descoberta da paisagem tanto da Baía quanto do Pão de Açúcar e trouxemos o máximo de luz natural para o tríplex Arthur Casas

Uma morada que parece ser tudo, menos um apartamento. Essa poderia ser a definição da cobertura tríplex com 667 metros quadrados, localizada no bairro da Urca, no Rio de Janeiro. Com reforma projetada pelo arquiteto Arthur Casas, a residência coleciona vistas primorosas para o Pão de Açúcar (sudeste), o Corcovado (oeste) e a Baía de Guanabara (norte), que podem ser saboreadas do ofurô – na suíte máster –, da varanda da sala, ou pelas inúmeras aberturas envidraçadas que permeiam o local.

A reforma foi guiada por duas ideias que se complementam: a paisagem e a luz. “Criamos percursos de descoberta da paisagem tanto da Baía quanto do Pão de Açúcar e trouxemos o máximo de luz natural para o tríplex”, conta Arthur. Para traduzir esta dupla intenção, o profissional projetou uma escada principal que une os três pavimentos. “O corte mostra de maneira explícita a relação da escada com a paisagem, trazendo luz aos três pavimentos e direcionando a vista para o exterior”.

A escada principal une os três pavimentos. O corte mostra de maneira explícita a relação da escada com a paisagem, trazendo luz aos três pavimentos e direcionando a vista para o exterior Foto: Fernando Guerra

Do concreto ao aço

Única, considerando a sua posição privilegiada, esta cobertura foi garimpada pelo proprietário, que a encontrou em difíceis condições. Primeiramente o edifício passou por um reforço estrutural. “Isto era necessário para comportar o novo andar agregado”, justifica Arthur Casas. De estrutura de concreto, a construção recebeu o apoio do aço. A reforma trouxe boas descobertas como a presença de colunas em forma de ‘V’ tubulares no andar do meio. Associadas à arquitetura brasileira dos anos 1950 e 60, elas foram mantidas e expostas.

Como a altura do edifício não poderia ser alterada, aproveitou-se o espaço antes ocupado por tanques de água do telhado e da caixa do elevador. Daí surgiu o quarto principal, que é invisível da rua por causa de decks de madeira localizados no perímetro.

Eficiência Térmica

O grande desafio para o arquiteto foi trazer luz para a morada, uma vez que o edifício é rodeado por estruturas semelhantes. Para superar a dificuldade, Casas organizou o programa dos três andares em torno de um hall central com escada e, acima, três claraboias fornecem uma iluminação abundante que traça um caminho através dos pavimentos. Para garantir que a luz não se perdesse, o arquiteto reforçou a transparência do partido ao instalar um piso de vidro no nível superior do salão. Assim, a claridade chega à sala através das aberturas zenitais sob o espelho d’água do pavimento superior.

Apartamento na Urca - O céu é o limite
Para trazer luz à morada, Arthur Casas organizou o programa dos três andares em torno de um hall central com escada e, acima, três claraboias fornecem uma iluminação abundante que traça um caminho através dos pavimentos Foto: Fernando Guerra

Programa privativo

O programa segue com o compromisso de, também, trazer o máximo de privacidade aos moradores. O piso inferior abriga copa, cozinha, área de serviço e quartos de hóspedes, todos em uma configuração totalmente afastada da suíte do casal, implantada no terceiro pavimento.

Já o piso intermediário é voltado para a entrada principal, no qual se encontra o elevador social. O espaço é livre, uma vez que a maior parte das paredes foi eliminada, dando origem a um novo ambiente que privilegia a vista da Baía de Guanabara. Horizontal e repleto de aberturas, o pavimento permite a integração com a paisagem. Ele é dividido entre a sala de estar e a cozinha gourmet.

Os caixilhos envidraçados levam à varanda e podem ser abertos para a lateral. Enquanto isso, a área gourmet é fartamente iluminada a partir dos fundos do edifício e do átrio da escada. Para separar, ou integrar, um e outro ambiente, novamente grandes portas de correr entram em cena.

O pavimento superior divide-se entre o quarto do casal com varanda privada e a sauna, churrasqueira e um terraço com espelho d’água e jacuzzi. A vista que se descortina abrange cartões-postais como o Corcovado e alcança o Centro do Rio de Janeiro.


O corte mostra de maneira explícita a relação da escada com a paisagem, trazendo luz aos três pavimentos e direcionando a vista para o exterior Arthur Casas

Decoração e design

Com decoração genuinamente brasileira, o tríplex espelha objetos vintage, parte de uma vasta coleção de peças de design nacional moderno. Arthur Casas revela que todas foram escolhidas em conjunto com os proprietários. “Eles não abriram mão de ter uma casa com fortes características da cultura do país”. Nomes como Sérgio Rodrigues, Jorge Zalszupin, Ricardo Fasanello e Jean Gillon povoam objetos e mobiliário, mas também é possível esbarrar em obras contemporâneas e peças genuínas do artesanato brasileiro.

No interior, as paredes brancas e o piso de pedra calcária contribuem para iluminar ainda mais os ambientes. O vidro também está presente nas divisórias dispostas entre os quartos e os banheiros. Sem esconder nada, elas mostram com generosidade a deslumbrante paisagem do entorno. E o melhor: enquanto se está confortavelmente mergulhado na banheira.

Escritório

Studio Arthur Casas19 projeto(s)

Local: RJ,Brasil
Início do projeto: 2008
Conclusão da obra: 2011
Área construída: 667

Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo