> > > Casa em Santa Teresa

Casa em Santa Teresa

Casa em Santa Teresa
Com programa moderno, disposto em terreno singular, a residência é abraçada por cartões postais do Rio de Janeiro Foto/Imagem:Nelson Kon

Coração do morro

Mesmo com as dificuldades impostas pelo terreno, localizado em um dos pontos mais altos do morro de Santa Teresa, a morada é inovadora e privilegiada pela vista do entorno. De um lado está o Pão de Açúcar; do outro, o centro do Rio de Janeiro.

Composta por dois blocos perpendiculares e alinhados em dois patamares de níveis 120m e 125m, “a residência se derrama no cenário carioca” – define Angelo Bucci, arquiteto responsável pelo projeto e titular do escritório spbr arquitetos.

Estrutura e programa dividido em níveis

No projeto arquitetônico, o bloco social apoia-se em empenas laterais de concreto que fazem a função de vigas. Cada uma delas se sustenta em dois pilares – sendo as mesmas que contêm as escadas de circulação vertical interna. Dessa forma, os apoios servem de estrutura para fachada e circulação, viga e pilar. As vigas invertidas da cobertura passam pelo outro sentido para travar o conjunto da estrutura deste bloco, enquanto apenas uma apoia a cobertura do bloco mais íntimo. O bloco social conta com cinco apoios; já o íntimo, no nível inferior, tem apenas três. “Integrados e abertos para leste e oeste, ambos desfrutam dos jardins e recebem ventilação cruzada constante”.

A cobertura do volume disposto na área inferior do terreno se abre e complementa o bloco superior, no nível que é totalmente aberto. “Ele define o espaço entre os quartos e a sala de estar”, destaca o arquiteto. O nível superior abriga a área de lazer da Casa em Santa Teresa, com área da garagem, churrasqueira e piscina – essa, se estende até o topo de um desnível com altura de 5m. A cozinha, única localizada na parte interna da residência nesse nível, conecta-se à piscina e ao jardim.

Materiais predominantes e elementos de destaque

Claramente visíveis em toda a obra, o concreto, o aço, o vidro e a madeira são os materiais predominantes na residência.

A sala de estar, disposta na cota superior do terreno, tem o vidro como elemento centralizador. O material ao envelopá-la, oferece as vistas panorâmicas do Rio ao interior. Já no bloco do nível inferior, os brises de madeira são o destaque.

Com um sistema corrediço instalado junto às folhas de vidro existentes em cada quarto, eles se abrem automaticamente com uso de controle remoto. Por isso, os quartos são revestidos pela bonita pele de madeira – que garante entrada natural de luz e ventilação –, têm privacidade quando preciso e tornam-se terraços quando desejado.

 

Clique aqui e veja mais projetos com brises.
Saiba mais sobre os benefícios dos brises na matéria do Portal AECweb.


Escritório

SPBR Arquitetos18 projeto(s)

Local: RJ, Brasil
Início do projeto: 2004
Conclusão da obra: 2008
Área do terreno: 4488
Área construída: 481

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow Desenhos e plantas
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo