> > > Edifício Girassol

Edifício Girassol

Edifício Girassol
Fachadas transparentes convidam colaboradores e clientes da agência Ampfy a conhecer sua nova sede: o Edifício Girassol, concebido por Reinach Mendonça Foto/Imagem:Tony Chen

Estilo livre

No bairro paulistano da Vila Madalena – e mais especificamente na Rua Girassol, endereço que rendeu o nome do edifício assinado pelo escritório Reinach Mendonça Arquitetos Associados – encontra-se a nova sede da agência de comunicação digital Amply. Além do irreverente projeto de interiores desenvolvido pelo SuperLimão Studio, fachadas transparentes e circulação vertical destacam este prédio, que convida os colaboradores a um ambiente de trabalho livre em todos os sentidos.

Como o antigo escritório estava muito pequeno para abrigar toda a equipe, a Ampfy entendeu que era hora de mudar. Nesta rua, encontraram um estreito terreno, de 500 m², no qual o edifício do Reinach Mendonça já havia sido construído. “Na época em que projetamos o prédio, o uso estava indefinido”, lembram os arquitetos, que parecem ter criado o espaço ideal para os desejos da agência: com ambientes de trabalho flexíveis e leves.

Conforme descrito pelos autores do projeto, Henrique Reinach e Maurício Mendonça, o Edifício Girassol, de quase mil m² de área construída, é composto por um subsolo (estacionamento) e mais três andares de idênticas dimensões. “Adotamos lajes apoiadas nos dois eixos longitudinais do limite do terreno, possibilitando grandes vãos livres para maior liberdade e flexibilidade de uso do conjunto”, explicam.

Cortados pela marcante estrutura metálica da circulação vertical, os pavimentos desfrutam de terraços, chamados pelos arquitetos de “setores de permanência”. Esses espaços ocupam tanto a parte frontal quanto a posterior dos andares, o que estimula um passeio pela sede e, sobretudo, o olhar para o exterior.

Nos fundos do terreno existe um muro de 10 metros de altura, que ganhou um painel de azulejo feito pelo atelier Leopardi Esperante Foto: Tony Chen

Outro elemento comum aos andares é o pátio vazio que corre igualmente por todos eles. Localizada nos fundos do lote, essa área contempla um muro de 10 metros de altura, no qual as artistas do atelier Leopardi Esperante inseriram um “painel chuva” feito de azulejos. Segundo os arquitetos, o mural pode ser visto de todos os pavimentos.

A entrada do edifício também é agradável e convidativa aos usuários e visitantes da Ampfy. Após um recuo frontal de 15 metros, os arquitetos conceberam uma praça interna ao lote, como se fosse um ponto de encontro. Ali ao lado funciona o acesso de pedestres acolhido pela marquise metálica que ainda cumpre a função de direcionar as pessoas ao ‘cubo de vidro’ do subsolo.

Painéis e cobertura

Algumas soluções trazem iluminação natural ao Edifício Girassol, como os painéis metálicos de portas camarões perfurados que revestem as fachadas frontal e posterior. Ao mesmo tempo em que protegem os ambientes internos da incidência solar direta, eles valorizam a transparência e o contato visual com a vida pública externa ao edifício.

Uma cobertura translúcida configura outro canal que leva luz natural até o pavimento térreo do edifício. Acompanhado apenas por telhas sanduíche para proteção termoacústica, o teto do último pavimento se mantém sem forro, ganhando altura no pé-direito.

Escritório

Reinach Mendonça Arquitetos Associados21 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2013
Conclusão da obra: 2016
Área do terreno: 500
Área construída: 993

Tipo de obra:
Escritórios
Tipologia:
Corporativo

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow Desenhos e plantas

Ficha Técnica

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo