> > > Casa J

Casa J

Casa J
A morada de 240 m² localizada em Blumenau traduziu os desejos dos jovens moradores: ter uma casa funcional, moderna e simples. Na fachada, o concreto aparente é predominante Foto/Imagem:Alexandre Zelinski

Simplicidade com referências modernistas


Quando decidiu construir neste lote de 360 m², o jovem casal de proprietários transmitiu claramente seus anseios para o arquiteto Pablo José Vailatti, titular do escritório PJV Arquitetura. Eles queriam uma casa com funcionamento simples, com arquitetura moderna e com a estética do concreto aparente.

Assim nasceu a Casa J, localizada em Blumenau (SC). “A concepção do projeto partiu da análise do local, do terreno e da insolação para a localização dos ambientes da casa. Já a sua forma busca referência nas formas simples e retas, oriundas das correntes abstratas do movimento artístico moderno”, comenta Pablo.

Devido a sua característica moderna e tectônica, o concreto aparente é predominante na fachada frontal. Junta-se a ele o alumínio, presente no brise suspenso; a pele de vidro, que dá mais privacidade para a área interna da residência; e a porta de madeira que leva à garagem.

Em termos de funcionalidade, a ideia foi criar um único espaço no térreo que atendesse o convívio social dos moradores Pablo José Vailatti

“Nas elevações leste e norte, o material de maior expressão são as chapas cimentícias, que configuram tanto o teto como o fechamento de parte das sacadas superiores. Complementando esses materiais, a transparência do vidro e os montantes em PVC configuram as esquadrias utilizadas na casa”, acrescenta.

O projeto de paisagismo segue a mesma linha minimalista. Na parte do terreno em que não há construção, foi utilizada a grama coreana, e os acessos foram executados com pedra miracema em tom de cinza.

Programa

O programa interno consiste em uma ampla garagem de carros, motos e bicicletas, além da proposta básica de uma residência comum: área social no pavimento inferior e áreas íntimas no superior.

“Em termos de funcionalidade, a ideia foi criar um único espaço no térreo que atendesse o convívio social dos moradores”, explica Pablo sobre a área social composta por sala de estar, mesa de refeições e uma cozinha com ilha.

É ali também que se encontra uma escada em concreto aparente, considerada o elemento arquitetônico de destaque. De acordo com Vailatti, cada lance de degraus desta escada é estruturado por uma viga lateral, que sustenta os balanços um a um. Tanto os degraus como as vigas laterais são em concreto aparente, assim como boa parte do living.

O destaque do ambiente social fica por conta das paredes com pé-direito duplo revestidas internamente por uma pele de vidro e moldadas pelos brises que ficam do lado de fora e são responsáveis por ‘recortar’ a luz do sol que invade a sala de estar.

O concreto aparente é protagonista do projeto (Foto: Alexandre Zelinski)

O térreo também conecta o pátio frontal, onde encontra-se o acesso principal da casa, com a porção posterior do terreno, onde está a varanda, a piscina e a área de apoio.

No pavimento superior, foram construídos dois dormitórios para o lado leste, para aproveitar o sol da manhã, e uma suíte voltada para norte/oeste, com caminho direto para uma generosa sacada em “L”, permitindo um desfrute de áreas abertas e externas. “Esta sacada é fechada em algumas partes e coberta com chapas cimentícias e estrutura metálica leve. A textura do cimento nos tetos das sacadas é bastante presente, assim como das paredes em concreto na área social”, completa o arquiteto. O andar de cima também abriga um escritório.

Ventilação e iluminação

Para o projeto de iluminação, Pablo escolheu elementos que reforçam as formas e os materiais escolhidos para a arquitetura. Por exemplo, nos elementos em concreto aparente, utilizou-se trilhos e peças de sobrepor na cor branca. Na escada, a iluminação foi embutida na viga lateral, criando faixas de luz que destacam alguns degraus. A iluminação natural também é abundante, não sendo necessário acender luzes artificiais no ambiente de pé-direito duplo durante o dia.

O conforto térmico se dá principalmente em decorrência da ventilação cruzada. No pavimento térreo, o vão entre a porção frontal e posterior do lote permite a renovação do ar e o resfriamento natural do ambiente, enquanto no superior isso acontece quando portas internas e externas dos dormitórios são abertas, assim todo o pavimento ventila-se naturalmente.

Materiais

“O interessante deste projeto é a adequada composição dos diversos materiais utilizados”, confidencia Vailatti. Partindo do protagonismo do concreto aparente utilizado na área social, também foram usados outros materiais, como placa cimentícia (no fechamento e cobertura das sacadas do pavimento superior), PVC e vidro laminado (nas esquadrias da casa) e alumínio (utilizado para execução do brise suspenso na fachada principal).

De acordo com o arquiteto, enquanto o concreto denota uma certa brutalidade, o guarda-corpo da sacada apresenta-se leve e transparente sendo todo de vidro, sem divisões verticais, apenas com dois perfis metálicos horizontais, um no topo e outro na base dos panos de vidro.

A arquitetura de interiores evidencia as características da própria arquitetura. Assim, tanto a iluminação quanto a escolha de revestimentos dominam o estilo industrial com trilhos, spots de sobrepor, piso com textura cimento e uma cozinha que explora as cores preto e amarelo.

Veja outros projetos do escritório PJV Arquitetura na Galeria:

Casa FY

Casa E

Casa CSP

Escritório

PJV Arquitetura7 projeto(s)

Local: SC, Brasil
Área do terreno: 360

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Slideshow Desenhos e plantas

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie

Outros produtos da e-Construmarket

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo