> > > Centro SEBRAE de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB)

Centro SEBRAE de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB)

Centro SEBRAE de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB)
O escritório Mayerhofer & Toledo reformou o projeto do Centro SEBRAE de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB) como parte da revitalização do centro histórico da cidade do Rio de Janeiro Foto/Imagem:Tiago Tardin

Antigo e novo em harmonia

Tornar-se uma plataforma criativa e catalisadora da economia criativa e da cultura: este era o objetivo dos idealizadores do projeto arquitetônico do Centro SEBRAE de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB), que confiaram a missão de reformar a antiga edificação ao escritório Mayerhofer & Toledo, em parceria com os escritórios A Rede e Urbanacon.

“O projeto precisava conter design moderno e infraestrutura de ponta, restaurando o patrimônio artístico e cultural edificado e colaborando para a revitalização do centro histórico do Rio de Janeiro”, explica o arquiteto Lucas Teixeira Franco.

O escritório desenvolveu os projetos básicos e executivos de arquitetura, a legalização de ambientação, a compatibilização e também a coordenação de todas as disciplinas complementares do projeto executivo completo. Para isso, os arquitetos fizeram um estudo preliminar fornecido pelo cliente, que acabou sendo bastante modificado durante o desenvolvimento em função das mais diversas demandas, especialmente, do restauro e da preservação do bem tombado como patrimônio público.

Todo os esforços foram reconhecidos: “Em 2016 o projeto ganhou o prêmio na categoria Edificações da 54ª premiação anual do Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB/RJ, a mais antiga e tradicional premiação de Arquitetura e Urbanismo do Brasil”, orgulha-se o profissional.

Mudança mantém tradição

O projeto do novo centro considerou dois importantes vetores: o restauro do antigo solar do Visconde Rio Seco e a criação de um novo equipamento do SEBRAE, que será um espaço para o desenvolvimento do artesanato brasileiro, com toda a infraestrutura necessária.

“O nosso maior desafio foi o de identificar, respeitar, restaurar e potencializar as relevantes características da edificação e, ainda assim, conseguir introduzir todas as demandas do CRAB”, comenta Franco.

As fachadas tombadas foram cuidadosamente restauradas de forma integral e são compostas de cantaria, alvenaria com pintura e, por fim, de um material que imita pedras no conjunto de molduras horizontais que servem de arremate na parte superior.

Centro SEBRAE de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB) - Antigo e novo em harmonia<BR>
A iluminação técnica das salas de exposição foi pensada de modo que pudesse atender às mais variadas necessidades Foto: Tiago Tardin

Iluminação

O projeto luminotécnico das salas de exposição foi pensado de modo a atender às mais variadas necessidades. É composto por três conjuntos de equipamentos: no perímetro, uma linha de luminárias que promove uma iluminação homogênea dos planos verticais; um conjunto de trilhos para fixação de spots direcionáveis, com lentes e recursos digitais; e, por fim, um grupo de luminárias de serviço.

A entrada principal do projeto leva os usuários a um amplo espaço de convívio e de circulação, com iluminação zenital modulada, que conecta as duas edificações criando um ambiente especial.

Sofisticação contemporânea

“Trata-se de uma arquitetura com estética contemporânea, em tons neutros, clean, mas sofisticada, capaz de harmonizar o universo do prédio antigo com o novo. Além disso, procuramos valorizar a riqueza de detalhes, das cores e texturas existentes nas peças”, ressalta o arquiteto.

A premissa do projeto foi restaurar as áreas identificadas como relevantes a serem preservadas e criar um contraste por meio de um design contemporâneo, com poucos materiais, em cores neutras e materiais naturais, com o concreto e a madeira. As paredes e tetos foram pintados na cor branca, já os pisos e esquadrias nas cores preta e cinza.

Espaços de convivência

No primeiro pavimento, a praça coberta, onde fica o bistrô, funciona como espaço de convivência e se conecta à midiateca, que conta com o acervo de mídias e publicações do SEBRAE.

Já no pavimento superior, as oficinas, a sala multiuso e o terraço aberto são usados para as atividades de capacitação e interação. As três salas de oficinas se conectam através da abertura das divisórias retráteis, permitindo diferentes configurações. Por fim, o restaurante com vista para a praça e a administração completam o programa principal.


Escritório

Mayerhofer & Toledo1 projeto(s)

Local: RJ, Brasil
Início do projeto: 2014
Conclusão da obra: 2016
Área do terreno: 1.361
Área construída: 3.843

Tipo de obra:
Centros Culturais

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo