> > > CASA XAN

CASA XAN

CASA XAN
Dois volumes parecem equilibrar-se um sobre o outro, em harmonia. O térreo cultiva a transparência do vidro e funde-se com a natureza do entorno. O superior, é envolvido por uma pele de madeira que oferece privacidade a moradores e hóspedes Foto/Imagem:Leonardo Finotti

Convite ao relaxamento

Despojada e prática, a Casa XAN, situada no condomínio Enseada Lagos de Xangri-Lá, no litoral norte gaúcho, a 150 km de Porto Alegre, reflete o estilo de vida dos moradores. “É uma materialização intencional pelo desfrutar. Uma morada que privilegia os espaços de uso comum, pensados para receber familiares e amigos e, ao mesmo tempo, propiciar o recolhimento na vida privada no nível superior. Um convite ao relaxamento”, explica Luciano Andrades, um dos sócios do escritório Mapa Arquitetos.

O programa propõe uma separação simples: vida social no térreo e vida íntima no primeiro andar, onde ficam três dormitórios, com possibilidade de implantação de mais um, pois a suíte do casal é duas vezes maior que o quarto de solteiro. A divisão é evidenciada já no exterior da construção, pelo tratamento volumétrico e tecnoestrutural. No térreo, a casa é totalmente transparente e integrada à paisagem, enquanto no segundo nível mostra-se mais contida e envolvida por um filtro visual – o brise de madeira. Esse antagonismo combinado entre os dois pavimentos confere personalidade ao conjunto.

CASA XAN - Convite ao relaxamento
A Casa XAN, situada no condomínio Enseada Lagos de Xangri-lá, no litoral norte gaúcho, a 150 km de Porto Alegre, reflete o estilo de vida dos moradores Foto: Leonardo Finotti

Para o arquiteto, o partido materializa o interesse existente nas relações que acontecem em uma casa de veraneio. “Os limites entre a área social e a área íntima, entre o espaço de encontro e o espaço de descanso são intensos e ambíguos”, reflete.

Design

O conjunto revela-se, à primeira vista, desafiador. O volume superior parece equilibrar-se sobre o muro/empena de concreto, que oferece certa privacidade, sem deixar os moradores totalmente expostos à rua e ao vento sul. Para possibilitar a visão de um volume suspenso no ar, os arquitetos inseriram uma linha de pilares próxima das esquadrias, uma estrutura de aço, feita para suportar os terraços em balanço do segundo pavimento. A utilização dessa tecnologia permitiu conquistar a leveza desejada e uma diferenciação espacial e de imagem em relação à estrutura principal, de concreto.

Pele de madeira

Para o escritório Mapa Arquitetos, outro desafio foi fazer a pele que envolve o volume superior. “Concretizá-la implicou em uma grande concentração de energia tanto na etapa de concepção quanto durante a execução. Precisamos montar um protótipo, envolvendo diversos profissionais e técnicas. Um processo que colocou em manifesto este fascinante campo de investigação”, revela Luciano.

É uma materialização intencional pelo desfrutar. Uma morada que privilegia os espaços de uso comum, pensados para receber familiares e amigos e, ao mesmo tempo, propiciar o recolhimento na vida privada no nível superior. Um convite ao relaxamento Luciano Andrades

O resultado é um ripado de madeira ancorado na laje de concreto que envolve todo o andar, inclusive as varandas em balanço, cuja estrutura metálica está associada à parede de alvenaria. Aberto, o brise expõe um mecanismo semelhante ao das portas camarão. A vantagem de optar por essa solução reside em ampliar a visão externa, resguardando, ao mesmo tempo, o volume de alvenaria.

Luciano Andrades explica que um fator primordial para o sucesso do projeto foi o intercâmbio entre escritório e cliente. “Foi instigante, pois um dos proprietários também é arquiteto. Essa condição facilitou o diálogo com discussões que enriqueceram a concepção e materialização da obra.”

Materiais e interiores

A seleção dos materiais acompanha o conceito do projeto e busca a sinceridade, transformando-os em uma expressão da sua própria tecnologia. No térreo, predominam a pedra, o concreto empregado na estrutura e a madeira maciça, presente no painel interior. Em conjunto, eles dão uma sensação de contundência e continuidade entre o exterior e o interior da residência. No primeiro andar, destaca-se a madeira dos brises móveis que brindam a leveza e uma ambígua transparência.

O design de interiores buscou materializar a imagem idílica da casa de verão. Para isso, foram utilizados recursos simples, em estilo contemporâneo. O plano do pavimento térreo evidencia o uso da pedra, que cobre o interior da casa e o exterior, o que gera continuidade e estende os limites do living. Em contraste, o plano vertical de madeira, que reveste escada e lavabo e imprime nobreza e calidez à área principal. Todo o mobiliário assinado mantém linhas simples, com acabamentos naturais que geram ambientes aconchegantes, ideais para a sociabilização e descanso.


Escritório

MAPA (MAAM+Studio Paralelo)6 projeto(s)

Local: RS, Brasil
Início do projeto: 2011
Conclusão da obra: 2013
Área do terreno: 530
Área construída: 350

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo