> > > Pousada Literária

Pousada Literária

Pousada Literária
A Pousada Literária é um tradicional hotel localizado no Centro Histórico de Paraty, Rio de Janeiro, cuja reforma idealizada por Jacobsen Arquitetura pautou-se por limitações de preservação do Patrimônio Histórico e Cultural Foto/Imagem:MCA Studio

Pouso histórico

A reforma de um tradicional hotel no Centro Histórico de Paraty, Rio de Janeiro, representou um desafio para o escritório Jacobsen Arquitetura. “Ele apresentava limitações relevantes de preservação do Patrimônio Histórico e Cultural. Além disso, tínhamos a tarefa de apagar o estigma do empreendimento anterior”, conta o arquiteto Bernardo Jacobsen.

No lugar do antigo empreendimento surgiu a Pousada Literária, uma pousada temática com ambiência diferenciada, embora fossem mantidos o modo de viver e receber locais, sem descaracterização cultural. “O programa nos motivou a criar espaços com atmosfera acolhedora, com uso de poucos materiais. Queríamos que os ambientes fossem integrados pela continuidade visual, mas, ao mesmo tempo, era necessário garantir a privacidade dos hóspedes”, diz Paulo Jacobsen.

Design preservado

O programa nos motivou a criar espaços com atmosfera acolhedora, com uso de poucos materiais. Queríamos que os ambientes fossem integrados pela continuidade visual, mas, ao mesmo tempo, era necessário garantir a privacidade dos hóspedes Paulo Jacobsen

Entre as dificuldades enfrentadas pelos arquitetos estavam as limitações exigidas pelo Patrimônio Histórico e Cultural de Paraty e, ao mesmo tempo, lidar com uma construção antiga, de instalações subdimensionadas para uma Pousada de grande porte. Bernardo explica que antes havia uma pousada menor no local. “Para ampliar a edificação e chegar no programa exigido, foram comprados e agregados terrenos vizinhos. As principais intervenções aconteceram nas instalações que pediam uma completa modernização. Também renovamos itens como esquadrias e telhas, que precisavam ser substituídos”.

Programa ampliado

No novo layout, assinado por Eza Viegas, soluções interessantes de estética e funcionalidade foram agregadas. A recepção, por exemplo, transformou-se em uma grande varanda integrada ao jardim, mas com uma vista exuberante para o restaurante. O bar ganhou uma cobertura natural e passou a ser integrado à piscina. Para aproveitar ao máximo a bela vista da área de lazer da pousada, a maioria das suítes é voltada para o vazio da piscina.

Um dos diferenciais do projeto está no fato de a leitura fazer parte de todos os ambientes da pousada. Como a área de estar, que é, na verdade, uma sala de leitura e biblioteca. “Para seguir essa premissa, em todos os quartos há estantes ou prateleiras de livros incorporados à decoração”, explica Eza.

Na segunda etapa da reforma, vários outros espaços foram inaugurados. Uma Lojinha – com projeto da arquiteta Bel Lobo –, a suíte Paraty, que oferece salas de estar e jantar, lareira, lavabo e jardim e, no pavimento superior, a suíte e banho máster. Nessa nova fase também foram integrados o Spa e o restaurante aberto ao público, todos com projeto do Jacobsen Arquitetura e decoração de Eza Viegas.

Materiais e sustentabilidade

O design incorporado respeita as restrições locais e o uso de materiais naturais com características de sustentabilidade, como a madeira certificada. Além disso, fazem parte da nova edificação materiais como a tala de dendê e o pau-do-mato, utilizados no forro; o sapê usado na cobertura; e o granito Itaúnas, que compõe o piso.

No projeto de iluminação, luzes indiretas destacam o forro em tala de dendê. Quando estão aparentes, as luminárias têm acabamento em pintura na cor corten, que permite uma perfeita composição com o forro, sem um destaque exagerado.

Pousada Literária - Pouso histórico
A construção apresentava limitações relevantes de preservação do Patrimônio Histórico e Cultural de Paraty Foto: MCA Studio

Na área externa, o projeto de paisagismo é valorizado pelo pergolado, uma estrutura responsável por direcionar a circulação até os quartos. Com forro em pau-do-mato, o pergolado é rodeado de vegetação, por isso representa um passeio agradável até o dormitório.

Fachadas e interiores

Nas fachadas da Pousada Literária não houve inovação. As coberturas deveriam ser em telha colonial ou sapê, para não descaracterizar a arquitetura local. Assim, todas as alterações na frente do casarão tiveram de ser aprovadas pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Mesmo as cores usadas na entrada foram estabelecidas pelo órgão federal. No interior, o tema decorativo trabalhado pelo escritório Jacobsen Arquitetura inspira-se na Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP), evento anual da cidade. Cada uma das suítes possui uma decoração diferente, desde o layout até o mobiliário dos quartos e as cores de paredes, tecidos e colchas.


Escritório

Jacobsen Arquitetura14 projeto(s)

Local: RJ, Brasil
Início do projeto: 2012
Conclusão da obra: 2013
Área do terreno: 4346
Área construída: 2100

Tipo de obra:
Pousadas
Tipologia:
Lazer e Turismo

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo