> > > Restaurante Deliqatê

Restaurante Deliqatê

Restaurante Deliqatê
Com estrutura metálica e aspecto industrial, restaurante é inserido no espaço reduzido da movimentada Alameda Jaú Foto/Imagem:Rafaela Netto

Para comer e descontrair

Apenas as paredes laterais e dos fundos permaneceram intactas quando o projeto para restauração da antiga casa – que abrigaria o Restaurante Deliqatê – começou a ser criado. A estrutura em aço com fechamento em vidro que sustenta as lajes dos três pavimentos do sobrado, construído nos anos 40, foi escolhida para destacar o estabelecimento, localizado no bairro paulistano Jardins. A ideia era transformar a casa em um restaurante descolado – uma espécie de oásis na movimentada Alameda Jaú.

“O terreno era bastante estreito, com apenas 5 metros de largura. Por conta disso resolvemos o projeto primeiro em corte, criando terraços desencontrados e espaços com pé-direito duplo, para então resolver a aparência geral”, explica Fernando Forte, um dos sócios do escritório FGMF Arquitetos Associados, responsável pelo projeto.

Estrutura metálica x Tijolo de barro

A estrutura metálica é vista em todos os pontos da construção, inclusive nas estantes e passarelas. “O material foi escolhido para ser o organizador dos espaços e dos produtos em display. Isso deixou a entrada, especialmente, com um aspecto quase industrial, que nos agradou muito”, ressalta.

O edifício de três andares, geminado a outros sobrados, é visto como uma caixa inserida em um espaço entre a rua e os vizinhos. A parede dos fundos já era constituída de tijolos de barro maciço e foi mantida para preservar os traços antigos. Um deck na parte frontal do restaurante foi inserido para abrigar um carrinho ambulante – para venda de sanduíches e guloseimas.

Cores

As obras de arte e o mobiliário escolhido para personalizar os espaços apresentam cores que dão vida ao restaurante. “Há uma grande escultura metálica colorida no pé-direito duplo rodeada pelas passarelas metálicas. Além do painel do Fabio Flaks, em ladrilho hidráulico colorido, que começa logo na entrada e vai até o fundo, numa tentativa de unir os espaços da frente com os fundos e guiar o cliente até as áreas externas de uso”, destaca o arquiteto.

Design e Transparência

A fachada transparente com garrafas expostas é o diferencial do estabelecimento. Com decoração charmosa e inusitada, a frente – revestida com cerca de seis metros de vidro – proporciona às pessoas visão quase total dos ambientes internos. “Queríamos uma fachada bastante envidraçada e criamos uma espécie de vitrine ou fechamento de vidro integrado à rua – onde estão as garrafas vermelhas. A criação de agradáveis ambientes de estar confere charme especial ao projeto”, conclui Forte.

 


Escritório

FGMF Arquitetos37 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2012
Conclusão da obra: 2013
Área do terreno: 148
Área construída: 275

Tipologia:
Comercial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

  • Arquitetura: FGMF Arquitetos
  • Arquitetura: FGMF Arquitetos - Autores: Fernando Forte, Lourenço Gimenes, Rodrigo Marcondes Ferraz / Coordenadoras: Ana Paula Barbosa, Marilia Caetano, Sonia Gouveia / Arquitetos: Carolina Matsumoto, Juliana Fernandes, Raquel Engelsman / Estagiários: Felipe Bueno, Gabriel Mota, Gabriela Eberhardt, Patrícia Kupper, Rodrigo de Moura
  • Construção: Foz Engenharia
  • Engenharia Estrutural - Estrutura de Concreto: Stec do Brasil Engenharia
  • Projeto de Comunicação Visual: Prata Design - Painel Ladrilho hidráulico: Fábio Flaks / Escultura suspensa: Arnaldo Battaglini
  • Projeto de Iluminação: Castilha Iluminação
  • Projeto de Paisagismo: Cali Paisagismo
  • Projeto e/ou Consultoria de Cozinha Industrial : Consult Food
  • Projetos de Instalações Hidráulicas/Elétricas: Ramoska & Castellani
Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo