> > > Casa na Represa

Casa na Represa

Casa na Represa
Residência é projetada com arquitetura inovadora e estrutura que organiza todos os espaços – a partir da forte relação com o terreno e suas vistas Foto/Imagem:Ana Paula Vasconcelos

Vista de impacto

Uma casa ampla assentada de maneira racional e econômica, que respeita o meio ambiente e aproveita da melhor maneira a exuberante vista da represa de Jacareí. Partindo dessas exigências, o escritório FGMF – Forte, Gimenes e Marcondes Ferraz, usou linguagem totalmente contemporânea, criando uma residência transparente com estrutura única, capaz de proporcionar total integração com a natureza.

De acordo com Rodrigo Marcondes Ferraz, um dos arquitetos responsáveis pelo projeto, a implantação dos terraços relacionou com harmonia a casa ao espaço. “Os terraços de pedra ‘domam’ o terreno acidentado, criando uma série de patamares onde a casa ora se apoia, ora paira por cima”, explica. Para complementar, essa construção atípica tem uma estrutura principal em aço carbono que passa por baixo, por cima e por fora dos ambientes, quase como um ‘exoesqueleto’. “É como uma grande serpente que ocupa a frente do terreno – disposta em uma sequência de anéis que organiza toda a volumetria da casa”, completa.

Os ambientes de estar são todos integrados. “Tudo é ligado e quase sempre envidraçado. Além disso, esses espaços estão sempre conectados com a área externa, com as vistas e os terraços de pedra, piscina de borda infinita com espelho d’água e solário”, explica o arquiteto. A casa contém sete suítes, salas de estar e jantar, além da ampla área de lazer coberta.

Forma e fachada

O vidro será usado em abundância na residência para que os moradores possam usufruir da vista. Além disso, planos opacos serão revestidos por painéis de fórmica. “O material foi escolhido pela resistência e por ser montado de forma rápida, sem desperdícios, pois já chega pronto à obra”, destaca o arquiteto. Rodrigo também explica que a pedra e o concreto utilizados nos blocos de serviços e terraços foram escolhidos pelo aspecto bruto – que se contrapõe à leve estrutura da casa.

Materiais e sustentabilidade

O terreno é deixado intocado em sua maior parte, com a permeabilidade mantida. Para garantir a sustentabilidade no projeto serão utilizados materiais recicláveis como a madeira dos decks e a estrutura metálica.

Também existe uma preocupação com a iluminação natural e com o correto sombreamento da construção. “Sistemas inteligentes e automatizados de iluminação e refrigeração diminuem o consumo de energia com equipamentos convencionais”, ressalta o arquiteto. Concreto aparente, vidro e pedra são os materiais predominantes da residência, também marcada pelo aço – distribuído nos pilares e vigas.

 

Escritório

FGMF Arquitetos33 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Conclusão da obra: 2014
Área do terreno: 10.031
Área construída: 688

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Slideshow

Ficha Técnica

  • Arquitetura: FGMF Arquitetos
  • Arquitetura: FGMF Arquitetos - Autores: Fernando Forte, Lourenço Gimenes, Rodrigo Marcondes Ferraz / Coordenador: Ana Paula Barbosa / Arquitetos: Juliana Nohara / Estagiários: Fernanda Veríssimo, Fernanda Silva, Rodrigo de Moura
Exibir mais itens

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie

Outros produtos da e-Construmarket

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo