> > > Gruas do Porto de Palermo

Gruas do Porto de Palermo

Gruas do Porto de Palermo
Elementos prismáticos sobrepostos abrigarão atividades culturais e de lazer. Em alguns espaços, o fechamento de vidro utilizado nos volumes oferece a bela vista panorâmica das montanhas e do mar Foto/Imagem:Fournier & Associados

Exuberância sobre o mar

Transformar as gruas do porto de Palermo, na Itália, existente há 30 anos, em um ponto de cultura e lazer é a proposta do projeto do escritório Fournier & Associados. A preservação e revitalização das estruturas representará o marco inicial dessa empreitada.

No lugar serão implantados elementos prismáticos sobrepostos em diversas direções, com novos espaços e usos. A maioria dos ambientes internos com fechamento de vidro oferece vista panorâmica para a paisagem das montanhas, ao fundo, e para o mar.

Na parter superior da grua norte, ficará o centro cultural com exposições permanente e temporária, bilbioteca, ambiente multiuso, loja, restaurante, café aberto para o deque mirante e terraços estruturados sobre os elementos horizontais.

Já a sul engloba espaços de exposições temporárias e permanentes complementares, além de um restaurante conectado ao deque mirante, que abriga um bar pendurado sobre o mar, detentor de uma visão privilegiada. No térreo, uma praça oferece espaços que servem a diversos tipos de eventos e que variam em função do deslocamento das gruas.

Técnica construtiva

Para viabilizar o projeto, um esqueleto metálico será apoiado na estrutura existente. As paredes A cor vermelha do pórtico refere-se à cultura italiana e remete a um tempo em que a cidade era considerada a porta de entrada da SicíliaAndré Lompreta funcionarão como um sanduíche onde, internamente, correrão todas as instalações, a estrutura e o isolamento termoacústico.

O uso de diversas peles de revestimentos – do opaco ao translúcido, do fosco ao reflexivo, do iluminado ao escuro, do luminoso ao apagado e, por fim, do liso ao texturizado – reflete um partido arquitetônico espelhado no estilo Barroco: extravagante, cenográfico e ricamente ornamentado. “Mas expresso por uma linguagem contemporânea e tecnológica”, reflete o arquiteto André Lompreta, do escritório Fournier & Associados, à frente do projeto.

As circulações das edificações verticais terão o mesmo acabamento da horizontal – que abriga a galeria temporária e conecta as gruas.

O revestimento será metálico, com pequenas janelas horizontais. A cor vermelha presente no pórtico “A porta de Palermo”, segundo André, “Refere-se à cultura italiana e remete a um tempo em que a cidade era considerada a porta de entrada da Sicília”.

O projeto ganhou Menção - Projetos não realizados - Edifícios institucionais no Prêmio AsBEA 2012.


Escritório

De Fournier Arquitetos - RJ3 projeto(s)

Local: PA, Itália
Área do terreno: 42.500
Área construída: 5.500

Tipo de obra:
Centros Culturais

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Slideshow Desenhos e plantas
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo