> > > Casa Colina

Casa Colina

Casa Colina
Localizada no topo de uma colina, a construção teve sua forma definida por um pequeno triângulo edificado na entrada do lote Foto/Imagem:Leonardo Finotti

Refúgio nas alturas

Localizada no topo de uma colina a construção teve sua forma definida por um pequeno triângulo edificado na entrada do lote. Toda a área construída se encontra dentro dele, com exceção do deck, que foi projetado como construção permeável. “Essas restrições deixaram a casa muito exposta para a rua e isso foi tomado como partido para o projeto”, explica Flávia Quintanilha, arquiteta responsável.

A fachada – voltada para a rua – foi projetada para dar a impressão de que é toda fechada, com exceção da biblioteca e de algumas pequenas aberturas no primeiro pavimento. “Toda a fachada voltada para o interior do terreno é revestida com grandes painéis de vidro de correr, que proporcionam integração entre o interior e a natureza. Eles permitem que a casa receba luz solar durante o dia, e esteja quente à noite”, relata Flávia.

“A partir do solo, surge uma forma bem definida, com a textura orgânica das pedras encontradas no próprio terreno. Sobre essa pesada base, pousa levemente outro volume de textura racional”, conta a arquiteta. Nele estão contidos os quartos, e sua interação com a rua é regulada pelos grandes painéis de correr feitos de alumínio.

Integração

O primeiro piso foi projetado para garantir total interação entre os diferentes usos e espaços da casa. Para isso, os painéis de vidro podem ser completamente abertos, transformando a sala de estar em uma varanda e, o deck, numa extensão do espaço interno, anulando as barreiras entre a piscina e a cozinha externa. O segundo piso é mais privativo e todas as suítes se voltam para o mezanino, onde está a biblioteca e de onde se pode ver o primeiro piso sem ficar muito exposto.

Destaque na iluminação

Para que não fosse necessário o uso de luz elétrica durante o dia, foi projetada uma claraboia sobre a área de circulação, que permite a entrada de luz natural. À noite, o projeto de iluminação se fez valer das texturas dos materiais para preservar o ambiente aconchegante.

Materiais utilizados

A pedra utilizada, já existente no terreno, foi aproveitada para a fachada, formando a base que recebe o segundo pavimento e garantindo privacidade ao primeiro. A estrutura metálica dá leveza à construção. “O painel de madeira funciona como um muxarabi e acentua o grafismo da fachada. O piso é de granito apicoado, garantindo a continuidade entre interior e exterior. Os painéis de vidro garantem, além da integração entre interior e exterior, a entrada de luz. Os brises de alumínio, por sua vez, garantem privacidade aos quartos sem tirar a vista privilegiada”, completa Flávia.


Escritório

Architectare2 projeto(s)

Local: RJ, Brasil
Início do projeto: 2009
Conclusão da obra: 2010
Área do terreno: 2.790
Área construída: 703

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo