> > > Loja Conceito

Loja Conceito

Loja Conceito
A instalação do mezanino e a fachada de vidro foram as principais soluções que levaram amplitude e aproximaram a Loja Conceito dos clientes e pedestres Foto/Imagem:Fabio Hirata

Fachada-vitrine

Onde antes funcionava uma antiga banca de jornal, no bairro do Tatuapé, zona leste de São Paulo, o arquiteto e artista plástico Anselmo Oliveira Jr., do escritório A Arquitetura, ficou incumbido de desenvolver a Loja Conceito de uma empresa de revestimentos. Os 18 m² de área construída que existiam se transformaram em 28 m², especialmente claros e acolhedores.

O objetivo de Oliveira Jr. era criar um projeto de interiores intimista, cujas características aproximassem as pessoas. Isso foi adotado tanto para oferecer uma arquitetura mais humana quanto do ponto de vista comercial, próprio das lojas conceito que buscam diminuir a distância entre marca e cliente. “Entendemos que a arquitetura é feita de pessoas e para pessoas. Dentro dessa ideia, procuramos trabalhar com elementos que elas já conhecem e com os quais se identificam”, comenta.

A fachada, por exemplo, é o ponto que introduz esse raciocínio. Com apenas 3 m² de frente, ela foi restaurada e agora funciona como uma ampla vitrine. Sem divisões, o paredão de vidro expõe todo o interior da Loja Conceito, além de dar permeabilidade ao olhar das pessoas; de dentro para fora e vice-versa. Segundo Oliveira Jr., essa transparência gera um melhor entendimento do espaço e ao mesmo tempo limita as áreas pública e privada.

Ao dispensar o recuo para a calçada, a fachada da loja intensifica a relação da arquitetura com as pessoas e logo de cara exibe um sofá com futon e almofadas, reforçando a ideia de um ambiente aconchegante.

Loja Conceito - Fachada-vitrine
A instalação de um mezanino – feito em estrutura metálica – criou uma área de trabalho extra, mesclando postos de trabalho ao atendimento dos clientesFoto: Fabio Hirata

Outro elemento que ajuda a trazer uma atmosfera mais quente ao estabelecimento é a placa de OSB que reveste todo o piso térreo, alguns fechamentos das paredes e parte do móvel que serve de prateleira e mesa de trabalho, localizada no andar de cima. Com textura atraente por ser derivado da madeira, o material ainda recebeu a aplicação de verniz naval para ganhar maior resistência.

Luz e amplitude

Devido à ampla abertura, a vitrine permite a entrada de luz natural em todos os ambientes e também é uma alternativa para o ganho adequado de calor dentro da loja. Isso ainda estabelece um contraponto à atmosfera um pouco mais fria das paredes de alvenaria de tijolos, que já existiam e foram mantidos para o novo projeto. Como descreve o arquiteto, o material recebeu apenas uma pintura branca que contribui para clarear os espaços.

Por ser um lote de dimensões reduzidas, Oliveira Jr. conta que algumas soluções foram necessárias para criar a sensação de um espaço maior. Uma delas foi a instalação do mezanino em estrutura metálica, que aproveita o pé-direito duplo da loja. Esse andar intermediário originou uma área de staff extra ao térreo, mesclando postos de trabalho ao atendimento dos clientes.


Escritório

A Arquitetura3 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Conclusão da obra: 2016
Área construída: 28

Tipo de obra:
Lojas
Tipologia:
Comercial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo