,
> > > CasaE Basf

CasaE Basf

CasaE Basf
A primeira Casa de Eficiência Energética da BASF no Brasil utiliza diversas tecnologias que permitiram economia de 70% no consumo de energia Foto/Imagem:Alexandre Jafo

Modelo sustentável

A CasaE BASF serve como modelo para a construção de novos empreendimentos que não agridam o meio ambiente. Um projeto que deixa evidente o uso de diversos produtos da própria marca alemã que dá nome ao programa, além de uma série de tecnologias fornecidas por 18 empresas parceiras. À frente da conjuntura arquitetônica, o escritório athié|wohnrath converge com maestria as ideias de todos os envolvidos, tanto na fase de projeto, quanto na de construção, para atingir o objetivo de implantar uma edificação arrojada, contemporânea e sustentável. Para a equipe de arquitetos, “a CasaE BASF tem como objetivo apresentar ao público os materiais inovadores da BASF para o setor da Construção Civil. É um grande show-room de 400 m², onde ocorrem palestras, reuniões e eventos corporativos e institucionais”.

Método construtivo leve e volumetria rica

Implantada no terreno de forma a evitar impactos negativos à insolação e aeração das edificações vizinhas, a CasaE BASF carrega um sistema construtivo bem peculiar à medida que explora materiais de alto desempenho como blocos de isopor – Poliestireno Expandido – e espumas especiais que contribuíram para o isolamento térmico e acústico mais eficiente; além de dispersões e pigmentos para tintas, vernizes e adesivos que propiciaram melhor controle da temperatura. Pisos drenantes também foram utilizados nos pavimentos externos incumbidos de facilitar a drenagem natural das águas pluviais em uma área que engloba vagas para bicicletas e, até mesmo, vestiários. O conceito empregado deveria valorizar a qualidade da construção, dar segurança à estrutura e qualidade estética, além de conforto. Esse conjunto, unido aos diferenciais arquitetônicos, precisava aproveitar ao máximo os materiais da BASF, uma vez que ficariam expostos aos visitantes. “A estética da casa foi resultante das possibilidades tecnológicas do sistema construtivo adotado: blocos leves estruturais, painéis de laje e estrutura metálica. Existia a intenção de criar blocos sólidos e geométricos sobrepostos, de superfícies claras, obtendo-se uma composição volumétrica rica”, conta a equipe.

Programa bem distribuído

A casa distribui-se da seguinte maneira: a primeira área conta com home theater e auditório com espaço gourmet, piscina e jardim na cobertura. Já a outra, possui living, jantar e cozinha no térreo, além de quartos e banheiros no pavimento superior, com laje de cobertura. Os arquitetos registram que “os espaços internos e externos dialogam permanentemente a partir de um interessante contraponto de superfícies fechadas e grandes aberturas envidraçadas, gerando ambientes agradáveis, ambientalmente corretos e adequados às funções a que se destinam”.

Outros sistemas sustentáveis

Dentre os diversos sistemas fornecidos pelas empresas parceiras, o escritório destaca “a cobertura verde que foi instalada no terraço descoberto, reduzindo a absorção e reflexão dos raios solares; o painel solar para o aquecimento da água dos chuveiros; e as placas fotovoltaicas – equipamentos fundamentais para geração de energia renovável destinada à iluminação, climatização e tomadas”. A CasaE BASF engloba, ainda, materiais para captação da água de chuva e reutilização para irrigação do paisagismo, e um sistema completo de automação composto por sensores fotossensíveis para controlar os níveis de luminância; além de sensores de presença para o acendimento e desligamento automático dos ambientes.

Escritório

Athié Wohnrath14 projeto(s)

Local: SP,Brasil
Início do projeto: 2012
Conclusão da obra: 2013
Área construída: 400

Tipologia:
Corporativo

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens

APROFUNDAMENTO TÉCNICO

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo