Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

Museu do Amanhã é a construção verde mais inovadora

Crédito: Alexandre Rotenberg / shutterstock 

Redação Galeria da Arquitetura

Mais um projeto brasileiro foi premiado no exterior. Dessa vez, o Museu do Amanhã ganhou o MIPIM Awards 2017 como “Construção Verde Mais Inovadora”. Ele concorreu com outras grandes obras, como a sede da empresa Siemens, na cidade de Munique, Alemanha; o edifício 119 Ebury Street, em Londres, Inglaterra; e a Värtan Bioenergy, uma fábrica situada em Estocolmo, Rússia. A premiação ocorreu no dia 16 de março, em Cannes, França.

Vale lembrar que o museu, situado no Rio de Janeiro, já recebeu o selo ouro da certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design – Liderança em Energia e Projeto Ambiental).

Saiba + sobre o Museu

Com projeto arquitetônico de Santiago Calatrava, o Museu do Amanhã já nasceu sustentável. As metodologias integradas durante obra resultaram ganhos com eficiência e desempenho nas questões ambientais. Para se ter uma ideia, quase 90% dos resíduos provenientes da construção foram para a reciclagem.

Na fase final, foram instalados painéis fotovoltaicos que se movimentam  de acordo com a posição do sol, maximizando a geração de energia e o sombreamento.

Outro diferencial do projeto é o aproveitamento da Baía de Guanabara para abastecer os espelhos d’água e os sistemas de refrigeração e ar-condicionado – nesses casos, o recurso natural utilizado é filtrado e devolvido para o mar. Há, também, sistemas de reaproveitamento da água de chuva. 



Loading
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo