A Biblioteca Brasiliana da USP deslumbra não só pela importância de seu acervo – doado pela família Mindlin – como também pelos traços exuberantes de sua arquitetura | Foto/imagem: Nelson Kon

Uma das rampas que conectam a esplanada central aos blocos que abrigam a biblioteca brasiliana, o Instituto de Estudos Brasileiros, o Sibi e a biblioteca de obras raras da USP | Foto/imagem: Nelson Kon

A grande esplanada central, uma espécie de praça coberta com espaços de convívio, se conecta a uma cafeteria, ao auditório e aos blocos que abrigam os acervos | Foto/imagem: Nelson Kon

No detalhe, uma das escadas que levam ao subsolo, fechado ao público, e com áreas de pesquisa. Os materiais mais utilizados na construção são concreto aparente, alumínio e vidro | Foto/imagem: Nelson Kon

Vista de três dos quatro lados do anel central, onde fica o acervo da Brasiliana Guita e José Mindlin | Foto/imagem: Nelson Kon

Neste detalhe, uma das laterais do anel que abriga o acervo da brasiliana. Observa-se a proteção de vidro, e que não há nenhuma estante na frente da outra | Foto/imagem: Nelson Kon

Em uma das laterais da esplanada, localiza-se um auditório com capacidade para receber 300 pessoas | Foto/imagem: Nelson Kon

1 de 0

Biblioteca Brasiliana