> > > BIG Small House

BIG Small House

BIG Small House
Por fora, o terreno íngreme e diminuto mostra um galpão industrial, que nada lembra uma casa. Por dentro, o pé-direito alto, a ausência de paredes e o uso da madeira integram ambientes e revelam uma morada de espaços generosos Foto/Imagem:Steve King

Uma pequena grande casa


Contraditoriamente, olhar a residência nomeada BIG & small house de fora é enxergar uma pequena construção em um terreno íngreme, em parte apoiada sob pilotis. Por dentro, a perspectiva muda. Seus ambientes são grandes, arejados e iluminados, mesmo totalizando apenas 120 m².

O segredo, segundo o arquiteto Simon Storey, do Anonymous Architects, que projetou a obra na Maximizei o pé-direito da edificação, ganhando volume e equilíbrio Simon Storey cidade de Los Angeles, Estados Unidos, foi buscar soluções para compensar a diminuta área em que foi erguida, que ocupa metade do tamanho das construções vizinhas. “Para isso maximizei o pé-direito da edificação, ganhando volume e equilíbrio”, relata.

Em vez de nivelar o terreno, o arquiteto moldou a forma da casa ao contorno do solo inclinado. “A base do edifício não toca o chão em declive em qualquer momento, mas a construção é mantida firmemente no lugar por fundações de concreto pilha”, explica Simon.


Quase um galpão industrial


"A casa é um objeto completamente isolado," conta Simon Storey e acrescenta: "Ao revestir as paredes exteriores com folhas de metal, ela quase aparenta um galpão industrial, se for comparada às residências da vizinhança. Apenas o telhado ondulado e as janelas de alumínio com vidros duplos
suavizam as fachadas o suficiente para que haja uma identificação com as edificações do bairro".

O método de construção apóia-se na fundação de concreto pilha e no aço presente na estrutura do piso principal – por meio de escoras. O uso de materiais básicos e o conceito de loft resultaram em uma obra moderna e econômica, cujo metro quadrado construído sai por U$ 1.903, e a residência completa, U$ 228.000.


De dentro para fora


O formato de paralelograma assimétrico – quadrilátero com lados opostos desiguais e paralelos – O que falta em metragem quadrada sobra em termos de volume Simon Storey resulta na geometria invulgar no exterior e interior da habitação. Por dentro, paredes, pisos, escada e a bancada da cozinha, revestidos com madeira clara de carvalho branco, mostram uma morada aconchegante. Com dois pavimentos locados em metragem reduzida, a residência em vez de expor vários pequenos quartos e salas, exibe apenas um grande living integrado, um banheiro e um quarto de medidas generosas no mezanino. "O que falta em metragem quadrada sobra em termos de volume", explica o arquiteto, referindo-se a toda área espacial proporcionada pelo atraente pé-direito.


Para dar ao espaço a sensação de loft, Simon projetou apenas duas paredes inteiriças; a solução preserva o teto alto das salas de estar e jantar e deixa o caminho livre para a entrada da luz natural abundante através dos janelões e da claraboia existentes no quarto. Este, por ser quase tão grande quanto o andar inferior, demonstra uma inversão de expectativa, quando se trata de residências menores. Já a garagem acomoda um único carro ao longo de uma das laterais da construção.


Escritório

Anonymous Architects1 projeto(s)

Local: LO, Estados Unidos
Início do projeto: 2011
Conclusão da obra: 2012
Área do terreno: 250
Área construída: 120

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie

Outros produtos da e-Construmarket

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo