> > > Residência Moema PF

Residência Moema PF

Residência Moema PF
A reforma da Residência Moema PF, assinada pelo escritório dt.estudio, proporcionou ambientes mais modernizados, amplos e integrados a esse sobrado da década de 1960, além de iluminação natural por todos os lados Foto/Imagem:Fran Parente

Um lar amplo e cheio de luz

Quando o escritório dt.estudio foi convidado, em 2016, para reformar a Residência Moema PF, em São Paulo, tinha como missão usar a robusta volumetria existente – construída na década de 1960 – a seu favor e, ao mesmo tempo, reestruturar o programa interno a partir das necessidades dos novos moradores. O resultado foram ambientes mais amplos, cheios de luz e totalmente integrados com a área de lazer e com as árvores que envolvem o lar.

“O interessante é que quando marcamos com a moradora e fomos visitar o local, ele ainda estava ocupado pelo antigo proprietário. Mesmo assim, ela teve uma visão de que poderia virar algo superlegal para viver. Foi a cliente quem viu potencial na casa”, recorda o arquiteto Luis Felipe Bernardini (dt.estudio).

Pequenas intervenções

A volumetria original da Residência Moema PF recebeu alguns reparos apenas para dar uma linguagem mais atualizada ao sobrado, e as pequenas intervenções ficaram marcadas por lajes de concreto e vigas metálicas aparentes.

As primeiras mudanças aconteceram no muro externo da casa, que ganhou elementos em concreto e metal preto, modernizando o aspecto da entrada. Nas fachadas foram priorizados itens que levassem mais iluminação para o interior do projeto, mas que também garantissem privacidade aos moradores.

A reforma deu à casa ambientes mais amplos, cheios de luz e totalmente integrados com a área de lazer e com as árvores que a envolvem Foto: Fran Parente

Como a fachada frontal anterior era oclusa, foi aplicado o sistema de vidro U-glass e aberturas pontuais com caixilhos convencionais para deixá-la mais aberta e receptiva à luz natural, trazendo também o jardim externo para dentro da casa.

O teto do pavimento onde ficava a antiga garagem foi substituído por uma laje que, além de transmitir refinamento à estrutura, atribuiu reforços para melhorar a sustentação do projeto. “Quando tiramos esse telhado e o transformamos em uma laje, a casa respirou e cresceu. Conseguimos organizar a volumetria de forma mais elegante”, conta o arquiteto coautor Guelo Nunes (Guelo Nunes Arquitetura).

O amparo da laje foi feito com vigas metálicas, que se estendem até as paredes externas, criando coberturas para os acessos à residência e delimitando os espaços.

Reestruturação interna

O programa da Residência Moema PF foi organizado em 380 m². Os ambientes internos passaram por completa reestruturação, em especial cozinha, lavanderia e sala de TV. Por serem os espaços mais divididos, os arquitetos optaram por realocá-los em novos lugares no layout e aplicar proporções adequadas aos usos dos atuais moradores.

No lugar da garagem foi construída uma varanda integrada à área de lazer, onde estão a piscina, a sauna, a edícula e o jardim. Essa área gourmet conta um estar e uma churrasqueira.

Entre as salas de TV e estar foi colocado um charmoso painel ripado de madeira para unir, ou separar, os ambientes de forma harmoniosa. E caixilhos de correr que envolvem o estar e jantar permitem integração total com o exterior.

No lugar da garagem foi construída uma varanda integrada à área de lazer Foto: Fran Parente

A escada que dá acesso ao segundo andar foi um pedido especial da moradora. Ela pediu aos arquitetos que o elemento tivesse design leve e transparente, para não barrar a visão dos demais ambientes. Para isso foi desenhada com chapas metálicas, fixadas nos tirantes que começam no piso e vão ao teto. Já os degraus, presos sobre as lâminas, são de madeira ebanizada. “Reposicionamos o lugar da escada nesse novo projeto e desenvolvemos, junto com o engenheiro, uma solução que fosse metálica e leve, e fizemos novas aberturas para entrar luz no vão da escada”, explica Bernardini.

Todo o setor íntimo – banheiros e dormitórios – foi inserido no pavimento superior e totalmente reformulado. A planta antiga contava com quatro dormitórios, mas foi reestruturada e ficou com três quartos bem grandes e dois banheiros.

Despojada e tradicional

Para a escolha dos materiais, os arquitetos priorizaram uma linguagem despojada com toques tradicionais. O famoso P&B – preto e branco – foi escolhido para as paredes e vigas por causa do contraste e sobriedade que dá à volumetria. “Tentamos usar o preto em todas as estruturas e novas intervenções, como nas vigas metálicas e caixilhos, e no piso do primeiro andar usamos granilite branco, por ser um piso único e integrado com toda a área social”, revela Nunes.

Na varanda e na cozinha – ambientes onde mais a família se reúne – foram aplicados pequenos toques de cor. Na área externa foi adotado piso de pedra, similar ao granilite, para transmitir uma sensação de transição espacial mais suave e natural.

No restante das paredes foi usado painel de madeira branca para criar uma atmosfera delicada, arejada e clara.

Veja outros projetos de reforma na Galeria da Arquitetura:

Casa Condomínio Tabatinga, por Spazio

Casa FK, por COA

Casa Corujas, por Casa 14 Arquitetura


Escritório

dt.estudio11 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2016
Conclusão da obra: 2017
Área do terreno: 600
Área construída: 380

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow Desenhos e plantas

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo