> > > Casa POG

Casa POG

Casa POG
No projeto da Casa POG, menos é mais. Além de um ter um desenho simples, com linhas retas, a residência ganhou um projeto de interiores minimalista, com poucos móveis e paleta de cores claras, com exceção da parede vermelha de cobogós Foto/Imagem:Célio Ricardo

Linhas leves e simples

Situada numa importante região litorânea no município de Tibau do Sul (RN), a Casa POG chama a atenção pela leveza e linhas simples de seu projeto arquitetônico – assinado pelo escritório Teófilo Otoni Arquitetura. O morador queria um desenho leve e ao mesmo ousado e que os ambientes, sobretudo a cozinha, se voltassem para o mar.

Para tanto, foi preciso elevar a residência, de forma que se tornasse possível ver a costa apesar da propriedade à sua frente. Porém, o gabarito máximo permitido pela legislação local é de 7,5 metros de atura. “Assim, optamos por colocar as quatro suítes no térreo, em frente à piscina, e a cozinha junto com a sala de estar no pavimento superior”, conta o arquiteto Teófilo Otoni.

Diferenciais

A Casa POG foi implantada num extenso terreno de 900 m² e teve seu programa organizado em 419 m². O diferencial da obra ficou por conta da separação da área social, localizada no andar de cima, integrando cozinha e sala de estar.

Outro ponto interessante é que a residência foi construída para que os moradores pudessem receber de maneira confortável todos os seus amigos e familiares. Assim, as suítes, localizadas no térreo, têm suas portas abrindo-se para o terraço, com vista para a piscina e a área de lazer.

Minimalismo por toda parte

As fachadas expressam a simplicidade da residência, e a estrutura se molda de forma a destacar elementos internos, como a parede de cobogó vermelha, que surpreende na subida para o pavimento superior. Vidro e concreto são materiais predominantes no projeto.

A parede de cobogó vermelha surpreende na subida para o pavimento superior Foto: Célio Ricardo

No projeto de interiores, a opção pelo mobiliário reduzido reforça a tendência minimalista. Os armários e as bancadas da cozinha, por exemplo, foram executados na própria obra e em placa cimentícia.

O projeto luminotécnico recebeu a missão de valorizar os elementos de destaque, como a elevação da casa em relação ao terreno natural, a piscina, o jardim externo e a parede de cobogó vermelho. “Assim a residência modifica-se a noite, com uma iluminação confortável e leve”, explica Otoni.

Com o sistema de luzes é possível notar a sincronia entre a piscina e o deck. Ao anoitecer, as linhas minimalistas na área de lazer ganham vida através das luminárias, que foram projetadas exclusivamente para proporcionar um ambiente místico e aconchegante ao ar livre.

Construção econômica

Visando uma construção econômica, foram utilizadas telhas termoacústicas e estrutura de alumínio como suporte. As esquadrais são em PVC para um complemento ao conforto térmico e acústico, e para melhorar a eficiência energética.

Veja mais projetos de casas com coberturas planas na Galeria da Arquitetura:

Casa do Laranjal, por RMK! Arquitetura

Casa Kovacs, por Base Urbana e Pessoa Arquitetos

Casa do Vale II, por David Guerra Arquitetura e Interiores


Escritório

Teófilo Otoni Arquitetura8 projeto(s)

Local: RN, Brasil
Início do projeto: 2018
Conclusão da obra: 2018
Área do terreno: 900
Área construída: 419

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo