> > > Golf Quinta da Baroneza IV

Golf Quinta da Baroneza IV

Golf Quinta da Baroneza IV
Com um campo de golf integrado, esta residência no interior de São Paulo possibilitou ao proprietário trazer o seu esporte favorito para o quintal de sua casa Foto/Imagem:Marco Antonio

Um lar e um hobby


A morada Golf Quinta da Baroneza IV nasceu da antiga vontade do proprietário de ter o seu hobby pertinho de casa. Após comprar o último lote de um condomínio de luxo, localizado no interior de São Paulo (SP), o empresário convidou a arquiteta Deborah Roig para projetar seu refúgio de fim de semana.

Como o terreno dá acesso direto para um campo de golfe privativo, o pedido era simples: um programa onde não houvesse barreiras entre a residência, o esporte e a área de lazer. “O cliente queria construir um sonho”, conta a arquiteta.

O cliente queria construir um sonhoDeborah Roig

Projetada no aclive

Diante de um terreno triangular de 4.000 m² com aclive ao fundo, o maior desafio da arquiteta foi solucionar a insolação deficiente do espaço. “Como o entorno já estava totalmente habitado e as casas eram todas construídas alinhadas no centro dos terrenos, nessa área não batia sol. Ela era abafada e gelada”, explica.

A solução encontrada foi posicionar a estrutura distante da vizinhança, sobre o plano mais elevado no fundo do terreno. Dessa forma, a problemática da insolação foi resolvida enquanto a residência ganhou um aspecto privativo, com vista de 360° para o condomínio, e proximidade com o cobiçado campo de golfe. Já a área frontal, que ficaria vaga, deu espaço a um amplo jardim de recepção, um pedido especial da moradora.

A implementação também foi ao encontro da vontade da arquiteta de não realizar movimentações de terra para manter a topografia original e conter os custos com terraplanagem.

Casa varanda

A moradia é composta por dois pavimentos retangulares que totalizam 1.100 m². Guiando-se pelo conceito de “casa-varanda”, Deborah optou por deixar ambos os andares sem nenhum tipo de bloqueio nas laterais. Com isso, a iluminação foi favorecida, dispensando luz artificial durante o dia.

Nomeado de lounge de fogo, o espaço é demarcado por pedras rústicas. É ideal para reunir amigos em um happy hour, com a fogueira acessa, ou em um piquenique durante o dia, já que as árvores ao redor oferecem sombra Foto: Marco Antonio 

O andar térreo recebe uma ala social com mais de 20 metros aberta para a cozinha gourmet, com churrasqueira e forno de pizza, e para o living com a piscina. Nas imediações ficam uma cozinha comum e duas suítes de hóspedes. A sensação de continuidade do grande vão tem somente um intervalo: a escada sobre o espelho d’água, que reflete na claraboia e leva ao andar superior.

Esse, por sua vez, acomoda uma suíte máster com antessala e dois banheiros além de outras três suítes dedicadas aos filhos. Como os dois planos são completamente avarandados, quando os vidros e esquadrias estão abertos, interior e exterior parecem se fundir. ”Você tem integração com a área externa em todos os lugares da casa. Não é um privilégio de um determinado ambiente”, comenta Deborah.

Na parte externa, conectados à área social, estão dois lounges. Um é uma espécie de garagem que, além de abrigar os troféus de campeonatos e servir como estacionamento do carrinho de golfe, faz as vezes de via direta para o campo. Já o outro é moldado com pedras no centro do jardim, e pode receber fogueira, piqueniques e happy hours.

Obra ágil

Em vista do prazo de entrega reduzido, a tradicional construção de alvenaria foi substituída pelo sistema construtivo steel frame. Nesse caso, perfis leves de aço galvanizado são fechados internamente com placas de gesso do tipo drywall, preenchidos com lã rocha e painéis cimentícios na parte externa.

Esse tipo de construção é conhecido por possibilitar obra seca, com economia de água e demais recursos, e permitiu que a casa ficasse completamente pronta em apenas quatorze meses. De acordo com a arquiteta, o sistema também favoreceu o conforto térmico e acústico da morada.

Para complementar a estrutura e atribuir um ar de casa de campo, foram utilizadas esquadrias metálicas – algumas com acabamento amadeirado –, madeira de demolição e pedra-madeira na fachada.


Escritório

Deborah Roig Interiores3 projeto(s)

Local: SP, Brasil

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie

Outros produtos da e-Construmarket

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo