> > > Casa Parque das Bromélias

Casa Parque das Bromélias

Casa Parque das Bromélias
A Casa Parque das Bromélias, projetada pelo escritório Monteiro Martins Arquitetura e Urbanismo, interferiu o mínimo possível no local onde foi construída – rodeada por um amplo espaço verde Foto/Imagem:Bruno Meneghitti

Um lar aconchegante e com uma bela paisagem

A Casa Parque das Bromélias foi projetada pelo escritório Monteiro Martins Arquitetura e Urbanismo para que sua estrutura se tornasse parte da natureza que a rodeia. A premissa era que o projeto arquitetônico interferisse o mínimo possível no local e que todos os ambientes se conectassem com o entorno. Assim, os moradores sentiriam o aconchego proporcionado pelas plantas.

O terreno em que a residência foi construída encontra-se a 9 km do centro de Juiz de Fora (MG) e está na cota mais alta de um loteamento rural. “A topografia da região nos fez estudar melhores soluções para fundações, níveis e acessos. Neste caso, não foi diferente. Exploramos o lote em declive e criamos platôs para vencer as curvas de nível, o que resultou em uma casa que toca o solo em todos os pavimentos”, revela o arquiteto Saulo Monteiro.

De frente para o vale

Os moradores da Casa Parque das Bromélias queriam uma residência simples, que lembrasse a São João del-Rei, no Sudeste de Minas Gerias, sua cidade natal. O terreno de 3.987 m² é cercado pelo Mar de Morros Mineiro, proporcionando uma belíssima vista para o vale.

O volume da residência foi apoiado ao solo para que o contato com a paisagem não fosse perdido de jeito nenhum, preservando a topografia e configurando o partido projetual, que aconteceu de forma natural, sem pressão e com toda liberdade possível.

Atendendo ao desejo dos proprietários, os profissionais se inspiraram na em casas construídas com materiais naturais próximas a montanhas.

A varanda é totalmente aberta e com vista para o vale Foto: Bruno Meneghitti

Programa

A esplanada de acesso recebeu um muro de pedra bolão, que faz referência à cidade natal dos moradores. A entrada é marcada por um caminho de paralelepípedos que direciona quem chega da rua até o pavilhão de convivência da casa. Nele, o mobiliário demarca os espaços e direciona o olhar para a bela área externa.

O eixo de circulação – o coração da Casa Parque das Bromélias – distribui os fluxos de forma sutil e personifica o projeto. “Usamos os setores da residência divididos em níveis, ou seja, a cada meio pavimento pode-se acessar uma parte da casa. O ambiente social, salas, cozinha e varanda são totalmente integrados”, comenta o arquiteto.

O salão tem acesso a um pátio voltado para o lado oposto do vale e para a varanda, onde moradores e convidados podem relaxar em contato com a natureza.

Já as áreas íntimas da residência foram implantadas do lado contrário do pavilhão de acesso e dispostas em andares. Subindo o lance de escadas do lado das salas de estar e jantar está a suíte do casal; descendo, encontram-se os dormitórios dos filhos. O home office fica num espaço mais reservado, logo abaixo da varanda.

Materiais e revestimentos

A fachada da casa foi concebida com laje, viga e pilar, além de alvenaria como vedação. As paredes externas receberam plaqueta cerâmica, pedra filetada e massa grossa como acabamento. O telhado com forro de madeira também ganhou destaque no projeto. Os materiais relembram as construções do interior de Minas Gerais, a pedido dos proprietários, e dão a casa um ar de fazenda. “Usamos cimento queimado, pedra, madeira de demolição e tijolo aparente em todos os ambientes sempre de forma compositiva e de maneira a não sobrecarregar. Esses materiais foram aplicados no piso, nas paredes e no teto”, conta Monteiro.

A maioria dos móveis foi feita com madeira, fios e elementos naturais, muitos comprados em cidades mineiras.

Por fim, a iluminação natural foi explorada ao máximo. A luz adentra a casa durante todo o dia, do nascer até o pôr do sol. À noite, para deixar os ambientes aconchegantes, foi usada luz amarela.

Veja mais projetos residenciais com belas paisagens na Galeria da Arquitetura:

Casa SFX, por RAP Arquitetura e Interiores

Casa Tijucopava, por AMZ Arquitetos

Casa Mirante, por FGMF Arquitetos


Fornecedores desta obra

Escritório

Monteiro Martins Arquitetura e Urbanismo1 projeto(s)

Local: MG, Brasil
Início do projeto: 2013
Conclusão da obra: 2015
Área do terreno: 3987
Área construída: 311

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow Desenhos e plantas

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo