> > > Residência Boa Vista

Residência Boa Vista

Residência Boa Vista
O conceito de integração adotado pelo escritório Padovani Arquitetos + Associados trouxe amplitude à Residência Boa Vista Foto/Imagem:Miro Martins

Paisagem que se abre

“Uma casa compacta, que parece ir além dos seus 420 m²”. É assim que o arquiteto Lucas Padovani, do escritório Padovani Arquitetos + Associados, começa descrevendo a Residência Boa Vista, localizada num condomínio de Campinas, interior de São Paulo. A morada aproveita o aclive acentuado do terreno para criar um programa escalonado, que se abre para a mata de preservação.

Como o terreno cai no sentido transversal, utilizamos o recuo mais baixo para ela ficar lateralmente mais elevada. Assim, a borda infinita cria um pano de fundo com a vegetação Lucas Padovani

De acordo com Padovani, alguns aspectos do entorno foram utilizados como premissa para o projeto arquitetônico da casa. Devido à inclinação do lote, à vegetação existente e à insolação nordeste, ela foi implantada em “U”. Com isso, a área de lazer – que se volta para o verde da paisagem – segue abraçada pelos outros ambientes.

Mesmo que os clientes tenham solicitado um programa reduzido, afinal, trata-se de um casal com apenas um filho, eles também queriam uma casa com núcleo de lazer especialmente conectado ao estar. A partir da configuração em “U”, a edificação ganhou amplitude e integração contínua.

No nível da rua, a garagem permite o acesso ao pavimento intermediário, no qual funcionam as alas sociais da casa, como varanda, living, cozinha, salas de estar e jantar. Elas ficam diretamente ligadas tanto à área de serviço quanto ao espaço de lazer, onde encontra-se a churrasqueira, por sua vez disposta paralelamente à piscina. Padovani dá destaque a esta área: “como o terreno cai no sentido transversal, utilizamos o recuo mais baixo para ela ficar lateralmente mais elevada. Assim, a borda infinita cria um pano de fundo com a vegetação”.

Em relação ao pavimento superior, que abriga a área íntima, a integração permanece, porém verticalmente, através do pé-direito duplo estabelecido logo na entrada da residência. “Dali, é possível enxergar o corpo de vidro que envolve o home office e, na sequência, o corredor pelo qual se interligam as quatro suítes do imóvel”, expõe Padovani.

À procura da melhor vista

A presença da mata (à esquerda do lote) e a insolação da fachada nordeste também influenciaram os arquitetos no posicionamento das aberturas. É essa parte do terreno que segue moderadamente banhada pelo sol e oferece a melhor vista. Por isso, a área social e os dormitórios se abrem para lá.

Para melhorar o conforto térmico, a edificação dispõe de beirais generosos tanto no bloco superior quanto no inferior. Da mesma forma, os caixilhos embutidos nas paredes favorecem a circulação do ar, além de integrarem física e visualmente a área social ao deck da piscina. Com rasgos nas alvenarias laterais, a ventilação cruzada é ainda mais intensificada.

Residência Boa Vista - Paisagem que se abre
A integração entre as áreas externa e interna da Residência Boa Vista é reforçada pelo espelho d’água. Rasgando o deque da piscina, esse elemento passa por baixo do vidro e de umas das pisadas da escadaFoto: Miro Martins

No interior da residência, esse processo é impulsionado pelo pé-direito duplo da entrada e pela abertura superior que marca toda a extensão do corredor de circulação íntima. “O ar quente sobe e consegue escapar por ali”, explica o arquiteto.

Em contrapartida, a fachada frontal se mantém praticamente fechada para garantir a privacidade dos moradores, uma vez que está direcionada para a rua.

Materialidade

Além de conferir leveza ao projeto, essas vigas menores permitem vencer grandes vãos Lucas Padovani

Segundo Padovani, a Residência Boa Vista apresenta uma arquitetura minimalista extremamente marcante, com prismas geométricos obedecendo certa hierarquia. Resumidamente, são dois volumes de concreto armado sobrepostos, de modo que o inferior em formato de “U” tem laterais em perfis metálicos.

“Além de conferir leveza ao projeto, essas vigas menores permitem vencer grandes vãos”, comenta Padovani se referindo à abertura de aproximadamente 10 m x 3,5 m na qual pousa a cobertura metálica que cobre a churrasqueira. Essa estrutura ora é vazada, sendo atravessada por palmeiras, ora veste-se com um forro de madeira.

Enquanto o bloco superior ganha pintura branca sobre massa, o inferior (onde está a sala de TV) recebe revestimento cimentício.

Sem abandonar o conceito de integração, os arquitetos do Padovani Arquitetos + Associados adotaram um piso contínuo que percorre as salas e a cozinha. No espaço de lazer, o deck de pinus autoclavado permeia toda a região da piscina.

O diálogo entre as áreas interna e externa é reforçado pelo espelho d’água, que corta uma das laterais do deck da piscina até invadir os limites da ala social da casa. “Ele passa por baixo de um vidro e de uma das pisadas da escada, a qual parece flutuar sobre a água”, conta Padovani.

Escritório

Padovani Arquitetos + Associados8 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2014
Conclusão da obra: 2015
Área construída: 420

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie

Outros produtos da e-Construmarket

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo