> > > Cadê Bebê

Cadê Bebê

Cadê Bebê
Cada ambiente no projeto Cadê Bebê foi criado de acordo com a faixa etária das crianças e com a atividade ali exercida por elas Foto/Imagem:Ricardo Bassetti

Contemporâneo lúdico

Queríamos criar uma identidade e criar uma personalidade para o lugar, encantando à primeira vista Ronaldo Shinohara

O projeto arquitetônico Cadê Bebê, de autoria do escritório Basiches Arquitetos Associados, atende perfeitamente à sua função: a de um ateliê de atividades criado para que pais e filhos possam desfrutar de momentos educativos juntos. “O nosso principal desafio foi conseguir criar um ambiente lúdico e com linguagem contemporânea, para uma tipologia voltada para a educação”, comenta o arquiteto José Ricardo Basiches.

“Tínhamos de conseguir resolver espacialmente os diferentes tipos de atividades sem criar um espaço visualmente carregado e confuso. Queríamos criar uma identidade e dar personalidade para o lugar, encantando à primeira vista”, declara o arquiteto e sócio Ronaldo Shinohara.

O projeto é uma reforma de uma residência localizada no bairro do Itaim Bibi, em São Paulo. A estrutura foi mantida, resultando, assim, em um projeto mais econômico. Os ambientes foram desenhados de acordo com o programa dinâmico proposto pelo Cadê Bebê, incluindo, por exemplo: brincadeiras, oficinas, dança, pintura, música e jardinagem.

Jogo de cores

A fachada do Cadê Bebê conta com revestimento cimentício no muro frontal e grafite com tema infantil. O bloco principal da casa foi pintado na cor cinza – apenas a face frontal tem tijolos com pintura na cor branca.

Na parte da frente, há ainda uma abertura em cor marcante, que contrasta com o branco dos tijolos. Nas laterais, os topos das aberturas foram pintados em diferentes cores, criando um ritmo diferenciado. A edícula ganhou a cor branca, e o beiral exibe tons marcantes, compondo um conjunto com o pergolado de madeira.

Ambientes para todas as idades

No pavimento térreo, a organização consistiu em criar dois grandes espaços abertos e sem divisões, feitos em alvenaria. Eles são integrados às áreas externas e ligados a salas menores no pavimento superior, onde fica também a área do café. Como resultado, o projeto tem uma área ampla de convivência no térreo, com salas ideais para a realização de oficinas no piso superior.

“Todos os ambientes foram pensados e voltados para o convívio e a interação entre as crianças e os pais, sempre contemplando fatores lúdicos e funcionais por meio de uma linguagem contemporânea, que cativa e aguça a curiosidade dos usuários”, relata Basiches.

O recuo frontal do edifício foi ocupado por um jardim com playground descoberto, e a recepção e a galeria de acesso se agregam a ele. O que demarca o acesso é uma porta na cor amarela e um pórtico. Quando recolhido, o caixilho permite a integração entre o interno e o externo.

O recuo lateral permite a entrada de luz natural e abriga um jardim com horta e instrumentos musicais alternativos fixados no muro.

Cadê Bebê - Contemporâneo lúdico
Os espaços foram projetados de acordo com a idade das crianças Foto: Ricardo Bassetti

Os espaços de convivência do Cadê Bebê estão separados por um bloco de apoio, com sanitários, área de serviço e um escada. Esta, que já existia na configuração inicial, foi mantida, enquanto os banheiros foram adequados para as crianças.

No pavimento superior, ficam os espaços mais compartimentados. O bloco principal conta, ainda, com uma sala administrativa, uma sala oficina e um café. Este possui um terraço com pergolado de madeira em desenho quadriculado, convidando os pequenos frequentadores e os seus pais a relaxarem. Nesse mesmo terraço, uma edícula com duas oficinas integra-se por meio de portas de correr.

“Apesar dos diversos elementos, que foram necessários para criar as diferentes atividades, conseguimos uma limpeza visual e harmonia espacial”, comemora Shinohara.

Acústica e iluminação adaptadas

Os arquitetos tiveram a preocupação de criar ambientes agradáveis do ponto de vista acústico. Uma das soluções para isso foi a escolha de um forro com maior absorção acústica.

Outra preocupação do escritório era conseguir uma iluminação eficiente e uniforme. “Para chegarmos a esse resultado, nos baseamos no uso de perfis metálicos com iluminação indireta. A escolha do branco nas paredes e no teto, assim como a utilização de grandes aberturas, contribuíram para chegarmos à solução adequada”, explica Basiches.

A luz indireta chega através de canaletas metálicas fixadas no teto, no qual a luz é direcionada para cima, de modo a rebater no forro. Há, ainda, focos de iluminação embutidos na marcenaria.

Todos os ambientes foram pensados e voltados para o convívio e a interação entre as crianças e os pais José Ricardo Basiches

Design contemporâneo

Internamente, a cor branca também está presente nas paredes e no teto. No piso, o tom é neutro. As demais cores vistas no Cadê Bebê foram aplicadas aos acabamentos de madeira e utilizadas nas marcenarias, nos mobiliários e nos brinquedos.

O mobiliário e a marcenaria, por sua vez, foram desenhados de acordo com as diversas atividades propostas. Havia a preocupação de aliar um design contemporâneo e, ao mesmo tempo, funcional, adequando-se a cada faixa etária.

“Procuramos sempre usar uma linguagem contemporânea, não esquecendo a funcionalidade e o conceito lúdico proposto pelo ateliê”, conclui Shinohara.


Escritório

Basiches Arquitetos Associados12 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2012
Conclusão da obra: 2013
Área do terreno: 302
Área construída: 500

Tipo de obra:
Escolas

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie

Outros produtos da e-Construmarket

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo