> > > Staples

Staples

Staples
O projeto inovador do escritório Staples foi desenvolvido em parceria com a equipe do Segal Vissotto Arquitetos Foto/Imagem:Carlos Mancini

Parceria arquitetônica

O projeto de interiores do escritório Staples foi desenvolvido em parceria com a equipe do Segal Vissotto Arquitetos e com intensa participação do cliente. O objetivo da proposta foi permitir uma maior integração entre funcionários, diretores e fornecedores, com espaços que driblassem o padrão e tirassem proveito das áreas até então segregadas na empresa.

“A intenção era ter algo marcante e, ao mesmo tempo, sem muita decoração. As inspirações foram os recentes projetos de escritório criativos. Locais em que as integrações entre as pessoas geram novas ideias”, explica o arquiteto Antonio Carlos Vissotto Junior.

Adaptação

O Staples fica no 12° piso de um edifício na Avenida das Nações Unidas, em São Paulo (SP). O andar encontrava-se vazio, pois recentemente foi desocupado por uma grande editora. Para que o espaço se adaptasse fielmente ao estilo requisitado pelos idealizadores, algumas alterações realizadas pelo usuário anterior tiveram de ser contornadas durante a obra.

A maior intervenção foi a implantação de um sistema VRV para as salas de reunião, uma vez que o existente não seria suficiente para atender a toda a necessidade do novo escritório. “Não havia onde instalar um equipamento a ar, então cinco unidades evaporadoras foram inseridas”, conta o arquiteto.

Conforto acústico

Adotando diferentes tipos de forros para determinadas áreas e uma especificação criteriosa para as divisórias de gesso e de vidro duplo, tornou-se possível controlar satisfatoriamente o problema do barulho, atendendo às expectativas com relação à acústica do local e garantindo, dessa forma, maior conforto.

Vissotto conta que outro desafio enfrentado durante a obra do Staples foi a montagem do datacenter, pois esse demandava uma série de sistemas de contingência que precisavam caber no próprio andar, visto que não havia outro local para a colocação de equipamentos. “Optamos por materiais que pudessem se valer do que havia disponível e que se adaptassem à condição que tínhamos, trabalhando com folgas muito pequenas sem ir contra os requerimentos dos fornecedores”, expõe.

Nichos colaborativos

O ambiente corporativo foi projetado para que cada usuário tenha um escaninho para guardar os seus pertencesFoto: Carlos Mancini

O ambiente corporativo do Staples foi projetado para que cada usuário tenha um “escaninho” próximo ao seu local de trabalho. Um móvel com nichos vazados organiza bolsas, mochilas, casacos e pertences pessoais, para que fiquem armazenados e não pendurados nas cadeiras ou espalhados em outros locais.

Mesas altas foram previstas para reuniões rápidas em meio às estações de trabalho, ou para o trabalho com notebooks em pé. Há, ainda, salas pequenas com essa configuração, para que as reuniões não se estendam por muito tempo.

Automação e sustentabilidade

O edifício em que o Staples está localizado é certificado LEED, portanto seu projeto de interiores precisa seguir as regras de sustentabilidade ditadas por esse selo. Toda a iluminação utiliza LED, e o próprio prédio oferece uma automação que permite ao cliente a tranquilidade de controlar gastos energéticos.

Além disso, o empreendimento também conta com sistemas de controle luminotécnico e detecção de incêndio. Foram adicionados sistemas inteligentes de ar-condicionado VRV para as salas de reunião e sistema de refrigeração e combate a incêndio do datacenter com acompanhamento remoto via IP. “Nas salas de reunião, implantamos sistemas de videoconferência e de digitalização de apresentações em quadros brancos”, descreve Vissotto.

Satisfação corporativa

A ampla área de convívio projetada foi além do previsto incialmente. Logo após a ocupação pelo cliente, ela foi ganhando usos diversos: funcionários tomam ali o seu café da manhã e realizam pequenas atividades de grupo e reuniões informais. Os clientes também podem esperar o atendimento nesse espaço.

“Para nós, o mais interessante do resultado final, mais do que o projeto em si, foi a reação do cliente frente ao novo espaço. Trata-se de uma mudança significativa de filosofia de trabalho e de relação com o trabalho que conseguimos implantar com um projeto enxuto e bem elaborado”, conclui o arquiteto.


Escritório

Segal Vissotto Arquitetos3 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2015
Conclusão da obra: 2016
Área construída: 1323

Tipo de obra:
Escritórios
Tipologia:
Corporativo

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo