> > > Casa B+B

Casa B+B

Casa B+B
A Casa B+B combina uma linguagem moderna com materiais brutos e contrastantes, com destaque para uma suave rampa protegida por cobogós em concreto Foto/Imagem:Fernando Guerra

Arquitetura de linhas puras

Com linguagem moderna, a Casa B+B, localizada em São Paulo, foi desenvolvida pelos arquitetos Marcio Kogan e Renata Furlanetto, do Studio MK27 e Fernanda Neiva, do escritório Galeria Arquitetos. Já na entrada, um percurso arquitetônico formado por uma rampa aberta conduz do jardim descoberto até o interior. “Esse espaço é protegido lateralmente por elementos vazados de concreto que criam surpreendentes efeitos de luz e acabam por funcionar como proteção para intempéries climáticas”, conta uma das autoras do projeto arquitetônico, Fernanda Neiva.

Modernismo brasileiro na arquitetura

O uso de rampas como forma de circulação vertical foi consagrado pelo modernismo brasileiro, movimento que inspirou os escritórios na idealização da Casa B+B. Segundo Neiva, a rampa desenhada para o projeto tem como proposta possibilitar a transição entre os pavimentos, mas de forma bem suave e agradável, sem que os moradores sintam que estão subindo um andar. “Propositalmente, criamos uma indefinição sobre o caráter deste espaço ser interno ou externo”, relata.

A referência ao modernismo também está na utilização de elementos vazados, como os cobogós, que se consagraram no Brasil a partir dos anos 30, sendo bastante compatíveis com o clima do país, uma vez que permitem sombreamento sem bloqueio do vento.

O mobiliário da Casa B+B também mostra certa influência modernista, já que muitas das peças utilizadas são reedições clássicas de 1950. “Os clientes tinham algumas pinturas, como a do Burle Marx, que foi colocada em um lugar de destaque”, conta a arquiteta Diana Radomysler, do Studio MK27, autora do projeto de interiores.

Fachada notável

Na fachada da residência predominam três materiais que foram bastante usados no projeto: madeira, miniwave e concreto. A madeira também foi usada na área íntima, da mesma forma que o miniwave foi usado na cozinha, e o concreto, na sala. “Os materiais são bonitos e contrastantes”, comenta a arquiteta.

Social e cozinha banhados pelo sol

A área social da Casa B+B traz uma sensação de acolhimento e conforto. Este ambiente fica em um espaço aberto, sem nenhuma interferência estrutural na organização dos móveis.

Uma porta deslizante oferece a possibilidade de a cozinha ficar totalmente integrada à sala de jantar. Graças aos elementos vazados posicionados na direção da cozinha, esses espaços sociais recebem luz natural e podem ser considerados locais de agradável permanência.

Disposição dos ambientes

Neste projeto, os quartos ficam no andar térreo, voltados para o jardim, e podem ser acessados também internamente por meio de uma escada conectada com a sala superior. Elementos de madeira na fachada do piso possibilitam controle do sol internamente, o que ajuda a assegurar um bom desempenho térmico.

“Pensamos em uma casa diferente das outras, na qual a sala ficaria no pavimento superior e os quartos no térreo, com uma integração maior com o jardim”, conta Neiva.

O uso de materiais brutos, como o concreto aparente e a madeira, confere um aspecto vivo à residência, em constante transformação pelo tempo. “Procurou-se criar um espaço aconchegante e acolhedor, uma residência intimista tanto para a vida cotidiana dos moradores quanto para recepções com amigos em encontros sociais”, finaliza a arquiteta.


Escritório

Galeria Arquitetos19 projeto(s)studio mk2741 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2010
Conclusão da obra: 2014
Área do terreno: 605
Área construída: 683

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo