> > > Pré-escola Pajol

Pré-escola Pajol

Pré-escola Pajol
Colorida em praticamente todos os ambientes, escola foi projetada para estimular os alunos e renovar o bairro onde está situada Foto/Imagem:Luc Boegly

Arco-íris de ensino

Localizada no 18º distrito de Paris, a pré-escola Pajol foi projetada e concebida para interagir com a região, por meio de cores e ambientes vibrantes que se integram com o entorno.

O projeto é uma grande renovação, com um arranjo de espaços internos e externos junto ao design do mobiliário. O prédio da pré-escola estava em más condições, porém, as qualidades arquitetônicas eram óbvias: as amplas salas do pavimento superior já contavam com aberturas generosas para o exterior, e os tijolos traziam harmonia à edificação na fachada desse segundo andar.

Desafios e significado do projeto

De acordo com o arquiteto responsável pelo projeto, Santiago Sierra, do escritório francês Olivier Palatre Architectes, o grande desafio da obra foi tornar a escola agradável e funcional, e garantir a revitalização do bairro com sua concepção. “Nós reorganizamos os espaços e as aberturas para o pátio externo, explorando as empenas existentes”, explica.

Sierra conta que projetar uma escola traz muito significado e responsabilidade para a equipe. “Apoiamos crianças na pré-escola. A arquitetura foi utilizada para trazer calma e felicidade aos pequenos neste novo ciclo”, destaca.

Pré-escola Pajol - Arco-íris de ensino
A intenção do projeto era trazer alegria e felicidade à hora dos estudosFoto: Luc Boegly

Programa e pátio frontal

A edificação conta com quatro salas de aula, salas de descanso, oficina e bagunça, sala administrativa, cozinha e almoxarifado, além de biblioteca, sala mestra para atividades e eventos em geral e espaço para cultivo de plantas e flores.

O pátio frontal foi concebido para ser um símbolo urbano e trazer identidade à pré-escola. Ele se desdobra em três níveis, criando um ambiente divertido para as crianças. A fachada é esculpida do piso térreo até o pátio externo, propiciando um espaço ensolarado para travessia.

Os espaços internos, com diferentes cores nas paredes, móveis de geometrias variadas e materiais heterogêneos e agradáveis ao toque – como madeira, borracha e metal –, criam emoções e sensações diferentes aos espaços. “Esses detalhes estimulam alunos e funcionários”, complementa Sierra.

Colorido em todos os espaços encanta e orienta

O arco-íris tornou-se a força motriz do projeto arquitetônico, com cores que vão se espalhando para baixo nas paredes e pisos da escola para orientar as crianças. Também desempenham um papel de identificação no projeto: as portas das salas de saúde são pintadas de vermelho, para traduzirem urgência, por exemplo.

Cada nível tem uma cor específica. As portas das salas de aula têm a mesma cor também no chão. “Optamos por deixar as paredes das salas de aula brancas para que os alunos possam se expressar. A linguagem da cor é a primeira registrada pelas crianças, por isso, o edifício – com cores em todos os espaços – é familiar a elas”, enfatiza. O arquiteto também destaca o jogo de amarelinha e a serpente colorida desenhados no pátio e o jardim educacional.

“Diz a lenda que ao pé de um arco-íris tem um tesouro. O tesouro pode ser o novo edifício, ou melhor, as crianças, que são o futuro. O tesouro é a educação, fundamental para a nossa sociedade”, conclui.

 

Veja outros projetos de escolas na Galeria da Arquitetura:

Escola em Alto de Pinheiros 2, do escritório Base Urbana
Colégio Evangélico Alberto Torres, do escritório Giugliani Arquitetos
Escola Secundária de Lousada, do escritório Carvalho Araújo

 


Escritório

Olivier Palatre Architectes1 projeto(s)

Local: PA, França
Conclusão da obra: 2011
Área construída: 1260

Tipo de obra:
Centros Educacionais

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo