> > > Glencore

Glencore

Glencore
Com linguagem moderna e ao mesmo tempo clássica, o projeto Glencore reflete em sua arquitetura, desenvolvida pelo escritório Leonetti Piemonti Arquitetura, a maximização do potencial da empresa Foto/Imagem:Rômulo Fialdini

Espaço que integra

Com o crescimento da empresa Glencore, os arquitetos do escritório Leonetti Piemonti Arquitetura foram procurados para projetar a mudança do novo espaço. “O objetivo maior era maximizar o potencial do lugar escolhido pelo cliente para a nova sede”, explica a arquiteta Pierina Piemonte.

A opção por projetar no edifício Tomie Ohtake, em São Paulo, deve-se a localização próxima aos meios de transporte coletivos, além de estar em um bairro muito bem servido de comércio e serviços.

Moldando o projeto

Pierina conta que “a arquitetura do prédio foi decisiva para a disposição do layout”. Foram definidas duas grandes áreas para a implantação da empresa: a área comercial e a área administrativa. No centro está o pool de salas de reuniões, que circundam a recepção.

As áreas sociais da empresa – recepção, salas de reunião e área do café, um espaço aberto e informal que serve às salas de reunião e também aos próprios funcionários – estão localizadas no centro do projeto, logo na entrada do andar. As salas foram fechadas com vidro e persianas para permitir maior iluminação natural e também maior privacidade.

“O andar é muito iluminado, e as vistas de São Paulo são incríveis. Todos os colaboradores têm acesso a estas vistas. Já a configuração do layout com a área social no centro possibilita uma experiência de integração diferenciada para a equipe, em momentos em que eles se encontram mais espontâneos e relaxados”, relata.

Design de interior

“O partido estético adotado foi bastante limpo, com cores neutras e linhas modernas, em sintonia com a cultura da empresa. A linguagem moderna, mas ao mesmo tempo clássica, traduz o espírito do cliente”, comenta a arquiteta.

O projeto de interiores busca criar um ambiente estimulante e aconchegante para os usuários. O edifício conta com a tecnologia de pisos elevados. No caso da Glencore, foram utilizamos pisos vinílicos em placas e carpetes. O forro original permaneceu com algumas intervenções com o soundscape, que são placas penduradas para dar maior movimento na estética dos ambientes e criar novas perspectivas. Muito vidro e madeira compõem o restante dos espaços.

“Os monitores dos computadores estão pendurados nos painéis divisores do mobiliário para liberar espaço nas mesas de trabalho. O estilo, as cores e os acabamentos utilizados criam a imagem de uma empresa sofisticada e sóbria”, completa.

Iluminação aconchegante

“A luz natural é abundante, o que gera um ambiente muito confortável. Por outro lado, o sistema de forro gelado limita absolutamente qualquer projeto de efeitos de iluminação. Buscamos tirar partido dos elementos existentes e valorizar os pontos fortes do projeto”, finaliza Pierina.

Escritório



Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2013
Conclusão da obra: 2013
Área construída: 650

Tipologia:
Corporativo

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie

Outros produtos da e-Construmarket

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo