> > > Hospital Nossa Senhora de Lourdes

Hospital Nossa Senhora de Lourdes

Hospital Nossa Senhora de Lourdes
Projeto de interiores explora o uso de cores para facilitar a orientação do fluxo de usuários e tira proveito da iluminação para descaracterizar a imagem fria de hospital Foto/Imagem:Nelson Kon

Linguagem renovada

O projeto de interiores surge com a necessidade de materializar a orientação humanista no atendimento do hospital, marcado pela conformação vertical distribuída em cinco pavimentos. A proposta de explorar cores diferentes para identificar as atividades de cada plano aparece como o elemento central, norteando a especificação dos acabamentos e do mobiliário.

Como explica a equipe da Gebara Conde Sinisgalli Arquitetos, “as diferentes tonalidades permitem a setorização das unidades e criam uma referência cromática para o usuário. Isso significa que cada andar de internação tem uma cor (roxo, azul, verde-ocre e laranja) demarcada nas paredes e no friso dos pisos, o que certamente facilita a identificação do pavimento a partir do hall do elevador”.

O efeito causado pelo uso de cores fortes torna o ambiente hospitalar mais familiar e menos institucional, além de deixar os espaços mais acolhedores e relaxantes.

Elementos utilizados

A definição dos elementos e do mobiliário prioriza desde a qualidade asséptica e absorção acústica, até o conforto, funcionalidade, estética e custo adequado ao orçamento da obra.

“O piso de linóleo aplicado nas alas de internação, por exemplo, é produzido a partir de matérias-primas naturais e renováveis. Além disso, é bacteriostático e adequado para essas áreas de fluxo intenso. Já nos ambientes de recepção e vestíbulos públicos, escolhemos o porcelanato que é bem resistente e fácil de manter. Deve-se ressaltar, ainda, que os materiais dos forros e paredes possuem características acústicas que proporcionam espaços mais silenciosos, fator primordial e que aparece como forte aliado no processo de cura de pacientes”, afirma.

Iluminação projetada

Assim como o projeto de interiores, a iluminação teve como objetivo descaracterizar a imagem fria hospitalar. Os arquitetos relatam que as áreas de circulação e o hall dos elevadores possuem sancas com luz indireta, marcando as portas dos quartos com efeito de movimento e, ao mesmo tempo, deixando-os aconchegantes. Os postos de enfermagem contam com lâmpadas fluorescentes brancas e luminárias funcionais com bom controle de brilho e ofuscamento.

“O mesmo conceito foi utilizado para conseguir os efeitos de acolhimento e bem-estar quando se optou pelas lâmpadas fluorescentes amarelas para iluminar de forma contínua e rasante o painel de madeira presente nos quartos. O painel da televisão recebe duas luminárias para luz indireta e balizador para luz vigia que ilumina o piso. Assim, a enfermeira pode circular no apartamento com luz de bancada específica, sem incomodar o paciente”.


Produtos utilizados nesta obra

Marmoleum New Generation

Forbo

Piso Vinílico Eclipse® Premium

Tarkett

Escritório

Gebara Conde Sinisgalli Arquitetos4 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2007
Conclusão da obra: 2008
Área construída: 3900

Tipo de obra:
Hospitais
Tipologia:
Saúde

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow Desenhos e plantas

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo