> > > Centro de Formação Olímpica

Centro de Formação Olímpica

Centro de Formação Olímpica
Mais do que prover um equipamento esportivo para formação e treinamento, o projeto do complexo Centro de Formação Olímpica – assinado pelo escritório GCP Arquitetos – conta soluções de arquitetura e engenharia adequadas ao meio ambiente e à comunidade Foto/Imagem:Divulgação GCP Arquitetos

Legado esportivo e socioambiental

O Centro de Formação Olímpica (CFO) está situado em área urbana próxima ao ícone esportivo de Fortaleza, o Estádio Governador Plácido Castela, o popular Castelão. Sua concepção estabelece um diálogo respeitoso entre o privado e o público.

O complexo, à medida que cria espaços de convivência e disponibiliza parte das instalações para uso de escolas e comunidade vizinha, preserva a posição hierárquica do programa destinado aos atletas.

"A premissa do projeto era prover à cidade um equipamento esportivo para formação e treinamento com alto padrão de qualidade e certificação internacional de todas as modalidades envolvidas. Por outro lado, era fundamental empregar soluções de arquitetura e engenharia preocupadas com o meio ambiente e a comunidade do entorno, garantindo a sustentabilidade operacional do empreendimento", conta o arquiteto Sérgio Coelho, do escritório GCP Arquitetos.

Partido construtivo

O complexo nasce em um lote de 86 mil m² destinado a contemplar 45 mil m² de área construída. As edificações abrangem alojamentos com 84 apartamentos e capacidade para receber 248 atletas, zonas de treinamento (quadras, ginásios, pistas de atletismo, salas de luta e sanitários), áreas de apoio (vestiários, restaurante, academia, laboratórios, ambulatórios, fisioterapia, biblioteca, administração, salas de federações, reuniões e praças de convívio), skate plaza (equipamento público) e arena multiuso para 17,5 mil espectadores.

A superestrutura dos edifícios construídos é em concreto pré-moldado ou in situ, e as coberturas são em estrutura metálica (com sistema TPO). Já os fechamentos laterais variam entre alvenaria, vidro e, principalmente, painéis metálicos, enquanto as paredes internas são em alvenaria, vidros ou drywall.

“Utilizamos de forma extensiva fechamentos em painéis de aço pré-pintado – fechados ou perfurados –, seja como elementos de acabamento de fachadas ventiladas, brise-soleil ou puramente de acabamento sobre alvenarias e paredes drywall”, afirma Sérgio.

Práticas sustentáveis

A principal condição para viabilizar o projeto estava relacionada a rigorosos parâmetros de eficiência energética e conforto térmico, de acordo com as certificações ambientais.

Essa preocupação esteve presente em todas as etapas. Nos edifícios principais, as fachadas foram envelopados com elementos de sombreamento, que, em alguns pontos, permitem a passagem de luz para os painéis de vidro de baixa refletância térmica.

"Em uma das edificações implantamos um telhado-jardim que tem como função não apenas prover uma área pública ajardinada, mas isolar térmica e sonoramente os vestiários. Já na circulação térrea da arena multiuso, painéis metálicos perfurados e rasgos fechados em policarbonato alveolar propiciam excelente ventilação e iluminação natural", exemplifica o arquiteto.

Ele complementa ao citar o esquema de climatização nos ambientes fechados, que opera em equilíbrio de demanda e controle de temperatura para otimizar ao máximo os equipamentos. "Implantamos um recuperador de calor, a, que aproveita a energia térmica do ar de exaustão, resfriando-a a partir de um filtro. Com isso, estima-se uma redução no consumo de energia em 20%", ressalta.

Outros sistemas foram adotados, como o aquecimento de piscinas e tanques feito por sistema a gás; placas solares integradas com boilers e sensores para o aquecimento da água; dispositivos economizadores e torneiras programadas nos banheiros; e reservatórios para armazenamento da captação de água de chuva, com capacidade de 628 m³, que abastecerá as áreas paisagísticas e banheiros.


Escritório

GCP Arquitetos12 projeto(s)

Local: CE, Brasil
Início do projeto: 2013
Conclusão da obra: 2015
Área do terreno: 85.912
Área construída: 45.000

Tipo de obra:
Complexos esportivos
Tipologia:
Esporte

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo